Notícias

A famosa “Cocada na Kenga” recebe investimentos do Empreender PB

Atualizado em: 01/11/2013

A famosa “Cocada na Kenga”  recebe investimentos do Empreender PB

Cerca de 56 mulheres da Associação Mãos que se Ajudam, produtoras da famosa ‘Cocada na Kenga’, vão gerenciar melhor os negócios, aumentado as vendas para 8 mil unidades e faturamento de R$ 16 mil/mês, graças à capacitação oferecida pelo projeto Cooperar, do Governo do Estado. Essas mulheres residem e produzem na cidade de Lucena, litoral norte da Paraíba.

Os técnicos do Cooperar reuniram as associadas na terça-feira (28) e ministraram uma oficina de capacitação imersa pelo método Itog (investimento, tecnologia, organização e gestão.
As empreendedoras vão inaugurar dentro de um mês a reforma da sede da associação, uma área de 250 mil m². Na obra foram investidos R$ 395,4 mil, sendo R$ 196,5 mil a fundo perdido pelo Governo do Estado através do Cooperar e Banco Mundial e R$ 198,8 mil pelo Governo do Estado e BNDES. Os recursos foram para a reforma e compra de equipamentos.

Qualidade na gestão – De acordo com o técnico da gerência operacional de capacitação do Cooperar, Francisco de Assis Melo, a vantagem do método Itog é possibilitar ao empreendedor o aprofundamento da gestão de projetos, investimentos, tecnologias e organização do grupo. “Com este método eles podem definir as estratégias para conseguir a renda desejada pelo projeto fomentado através do Cooperar”, lembrou.

Implantado desde o início da atual gestão, o Itog já atendeu mais de 100 projetos produtivos do órgão com aproximadamente 2 mil pessoas treinadas. Cada treinamento tem uma carga horária de 24 horas, divididas em três módulos.

No final da capacitação em Lucena, as beneficiárias elaboraram um plano de ação que deverá ser executado nos próximos três meses.

Para a presidente da associação, Mauricéa Barbosa, o treinamento foi proveitoso e bem conduzido pelos técnicos da gerência de capacitação do Cooperar que fez esclarecimentos oportunos. “A vida é um eterno aprendizado. Se a gente não se capacita, fica para trás. O treinamento vai fortalecer e qualificar o grupo para administrar melhor os negócios”, destacou.

Segundo o gestor do Cooperar, Roberto Vital, todos os dados gerados nos três dias de capacitação vão compor o sistema de acompanhamento, monitoria e avaliação em tempo real, assegurando a transparência da movimentação financeira entre associação e associados. “Este é um método inédito concebido para todos os projetos produtivos fomentados pelo Cooperar”, informou.

A Associação Mãos que Ajudam fica na Rua Eugenio de Souza Falcao, em Lucena – PB

A presidente da Associação, Mauricéa Barbosa, já foi premiada pelo Prêmio Mulher Empreendedora do Sebrae/PB, e o produto foi destaque em Matéria do Pequenas Empresas e Grandes Negócios, que  contou a história de sucesso.

Agora com os investimentos recebidos, o produto paraibano já conhecido nacionalmente vai conseguir ir muito mais além.
 

Notícias