Negócios

Cocriação: empresas trabalham juntas para chegar mais longe

Atualizado em: 21/06/2017

thinkstockphotos-610227998

Você já ouviu falar em cocriação? É o método de trabalho que as empresas vem usando e que está dando belos resultados.

Empresas geralmente tem uma certa restrição com relação a interações com outras empresas, mas se pararmos pra pensar naquele ditado que diz ” A união faz a força”, veremos que podemos colher resultados melhores e mais rápidos, se adotarmos essa estratégia. Leia a matéria na integra e entenda.

 

 

 

Cocriação: empresas trabalham juntas para chegar mais longe
A cooperação vem gerando avanços em diversos setores; conheça alguns casos de sucesso

A competitividade pode ser um atributo que coloca o ser humano em movimento e o motiva a superar barreiras, mas quando unimos forças, podemos chegar mais longe e mais rápido. É o que vêm demonstrando alguns resultados obtidos pelas parcerias entre empresas. Não apenas as gigantes do mundo tecnológico, que têm a inovação como alicerce principal, estão se unindo cada vez mais para desenvolver novas tecnologias em parceria, mas empresas de todos os segmentos, dos serviços às ONGs, descobriram o valor da cocriação.

União pelo meio ambiente
Um exemplo de cocriação entre gigantes é o caso do projeto GE Ecomagination, uma área de desenvolvimento de tecnologias sustentáveis ligadas à eficiência energética e à água. Para o desenvolvimento ágil de novas soluções, a empresa atua em parceria com oito companhias – Statoil para a redução de emissões; Masdar City para o tratamento de águas; Walmart para o estímulo ao consumo de energia renovável; Total para o fornecimento de itens para geração de energia limpa; Goldman Sachs MWH para o financiamento público de acesso à água; Bhp Biliton para a redução de emissões na mineração e com a Intel para a redução de desperdícios na manufatura. Saiba mais sobre o projeto: https://www.ge.com/about-us/ecomagination/partnerships

Outro caso de união pelo meio ambiente se deu entre uma empresa de consumo e uma ONG. A Adidas anunciou recentemente a criação de um tênis composto em 95% por plástico retirado do oceano pela ONG Sea Shepherd. A parceria foi criada por meio da Parley for the Oceans, uma organização que une empresas, governos e grupos para pensar soluções para o problema da poluição no oceano.

Consumidores colaborativos
Além de empresas e ONGs colaborando para a inovação, há também casos em que os consumidores são convidados a colaborar com o aperfeiçoamento ou a criação de novos produtos e serviços que melhor os atendam. Um exemplo é o Deutsche Bank, que está convidando o público geral a sugerir ideias para o uso de inteligência artificial no atendimento. O recurso, chamado Crowdstorming, vem sendo utilizado por várias companhias com ótimos resulltados.

Na tradicional LEGO, seus clientes fazem parte de uma comunidade online que coleta e propõe novas ideias, sempre submetidas à votação dos participantes. Quando um projeto atinge 10 mil votos, a empresa revê a ideia e a viabiliza, sempre sob a aprovação do criador. O Manchester City FC reformulou o site do time co-criando com os fãs e torcedores. O endereço Mancity.com foi refeito com participantes ao longo de várias fazes de focus groups, enquetes, protótipos e testes com usuários.

Afinal, uma das grandes tendências de consumo da atualidade é a participação e a geração de experiências, criando novos vínculos entre marcas e consumidores.

Fonte: Época Negócios 

 

Negócios