Estilo

A volta do classico no mundo das joias

Atualizado em: 03/06/2014

joias

Transformar uma joia em peça atemporal é talvez um dos grandes desafios do meio joalheiro atualmente. Exige profunda pesquisa, conhecimento de mercado e de comportamento, trabalhar mediante um conceito desatrelado de modismos.

Em tempos dinâmicos, quando o que se torna tendência hoje pode desaparecer em poucos meses, adquirir uma peça valiosa é tido cada vez mais como um investimento que deve atravessar gerações. Passar uma joia de mãe para filha, de avó para neta, é perpetuar uma peça rica em significado e história, e que terá valor ainda maior conforme o passar do tempo.

Um dos principais exemplos do clássico, os brincos e anéis solitários aparecem em peso em tapetes vermelhos. Na última edição do Oscar, Angelina Jolie, Charlize Theron, Jennifer Lawrence e Naomi Watts são algumas que apostaram nessa joia tão bem traduzida para uma infinidade de estilos e ocasiões.

Talvez porque esta seja uma peça que se destaca sem excessos, o fato é que cada vez mais joias com identidade própria e que façam sentido hoje e amanhã estão entre as escolhas femininas.

Outro fator determinante para se adquirir uma joia atemporal é que pedras preciosas estão ficando mais raras – o que agrega maior valor ao seu preço e motiva consumidores a buscarem justamente acessórios que não tenham “prazo de validade”. Seja um solitário, um colar de pérolas, uma tennis bracelet, investir em um clássico atemporal é uma escolha assertiva e que nunca sai de moda.

Fonte:MSN

Estilo