Empreendedorismo

Projeto de Economia Digital será lançado em Campina Grande nesta quarta-feira (25)

Atualizado em: 24/02/2015

projeto sebrae

Nesta quarta-feira (25), será lançado em Campina Grande, o projeto Sow, voltado para a gestão e processo de inovação de empresas desenvolvedoras de software, automação industrial, games, e-commerce, marketing digital, internet, audiovisual e mobilidade. O projeto surgiu a partir de sugestões de empresários em 2014 e, inicialmente, irá capacitar 25 empreendedores em inovação.

“O Sebrae lançará o projeto Sow atendendo as demandas e necessidades apontadas na área de Tecnologia da Informação. Trabalharemos a gestão e o processo de inovação, apostando no potencial de cada negócio e nos empreendedores”, disse a analista do Sebrae e gestora do projeto, Ivana Sena. Ela destacou que o lançamento será às 19h, no Willy Haus, no bairro Jardim Tavares, em Campina Grande.

Ivana explicou que o programa do Sebrae, Agentes Locais de Inovação (ALI), é um grande parceiro do novo projeto. “Os agentes trazem as demandas das empresas para o Sebrae e se torna o elo de ligação e aproximação da empresa com o Sebrae”, disse. Ao participar do projeto, os empresários terão acompanhamento mensal do agente de inovação, capacitações ligadas às necessidades, acesso a mercados e outras demandas pertinentes, de acordo com a gestora.

Devido à demanda em comum na área de Tecnologia da Informação, visto que Campina Grande é considerada por muitos acadêmicos como um polo de tecnologia, surgiram as atuais parcerias do Sow com o Senai e a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). A prefeitura municipal está apoiando o projeto e já destinou um espaço na Tecnópolis, a “cidade high tech“ que está sendo projetada em Campina.

Além do projeto de Economia Digital, a agência do Sebrae em Campina Grande irá trabalhar com mais dois segmentos, a partir deste ano de 2014: Turismo em Eventos e Construção Civil.

Projeto Sow – O projeto atuará em três etapas, o semear, o germinar e o colher. No Semear se trabalha a visão, o conceito de empresa e o planejamento estratégico. Além disso, o perfil empreendedor, o modelo de negócio, a análise de inovação nos produtos, o plano de inovação, o marketing e vendas, a estrutura e desenho organizacional são melhorados.

Já na etapa Germinar, se trabalha as mudanças no mercado, os clientes, os canais e os fornecedores, além das tecnologias, as regulatórias, os movimentos entre concorrentes, os resultados obtidos com a inovação, os novos modelos de negócios, entre outros. E na fase final, o Colher, se trabalha as maturidades empreendedora, tecnológica, financeira, mercadológica e na Gestão.

Fonte: UNIDADE DE COMUNICAÇÃO E MARKETING – SEBRAE PARAÍBA

Empreendedorismo