Empreendedorismo

Nasce uma mãe, nasce uma empreendedora

Atualizado em: 16/05/2016

mães

A chegada de um bebê é sempre especial na vida de uma mulher, mas surge as perguntas de como conciliar o trabalho com a maternidade? Às vezes uma oportunidade de crescimento e um divisor de águas. Reproduzimos na íntegra.

E aí surge a pergunta: voltar ou não para o emprego no fim da licença? Como trabalhar sem ter que terceirizar a educação do meu filho?

Algumas mães encontraram um caminho que não só garantiu mais tempo com os filhos, mas também revelou-se uma alternativa de vida e fonte de renda (mais rechonchuda até): o empreendedorismo.

“Antes de eu ter o Gabriel, hoje com 8 anos, eu passava a maior parte dos meus dias em um escritório, ao telefone e pela internet, com clientes de uma indústria. Depois que ele chegou, eu não queria voltar para esse mundo e deixar meu filho. Queria ficar mais tempo com ele, vê-lo crescer e participar ativamente dos seus cuidados e educação”, lembra-se Rosangela Alves (foto acima), proprietária da Sampa Sling, que vende carregadores de bebê.

Logo depois, chegou a Heloísa (6 anos) e os filhos se tornaram a inspiração e a motivação da empreendedora. Foi em 2007 que ela começou a fazer as famosas “slingadas”, em que prestava consultoria sobre o uso de carregadores gratuitamente. Em seguida, depois do incentivo de amigos, começou a produzi-los.

Para ela, as conquistas foram muitas e seguem sendo diárias. Ela conta com orgulho de ter criado o primeiro espaço dedicado à venda e consultoria permanente de carregadores de bebês que, independente de marcas, está sempre aberto para ensinar, orientar e dar dicas de uso de variados modelos de slings.

Além disso, se especializou com um curso focado em empreendedorismo feminino e, hoje, afirma: uma empreendedora é aquela que se transforma e cresce com os desafios.

Dicas da Rosangela:

  • Os desafios vão aparecer, mas não se desespere. Observe e encontre um caminho para superá-los.
  • Aprendemos com os erros. Não tenha medo de errar.
  • Empreender não é sofrer; é se superar para fazer sempre melhor.

 

Com a designer gráfica e ilustradora Camila Cristina Conti (foto acima) foi um pouco diferente. Houve um acordo entre ela e a agência em que trabalhava: assim que seu filho Jun (hoje 1 ano e 7 meses) nascesse, eles romperiam contrato, já que a empresa estava cortando gastos. Depois de alguns meses como freelancer, ela decidiu empreender de vez, em fevereiro de 2015.

“Minha maior motivação foi meu filho e o desejo de poder estar perto dele. Decididamente, não me via mais dentro do mercado tradicional, ainda mais em agência, que é um ambiente com pouca rotina e com uma jornada de trabalho muito exaustiva”, conta.

Ela também sentia um desejo muito forte de ser dona do próprio tempo, de poder fazer seus próprios horários e os trabalhos que realmente gostava. “E eu já queria isso antes mesmo de ser mãe, só não tinha a motivação”, admite Camila.

camila

Proprietária de três empresas, Camila começou com o Mamainz, uma mistura de projeto artístico e produto, com almofadas que levam a ilustração de uma mãe, entre outros produtos. Também manteve seu trabalho como designer gráfica e abriu o Coisafina, um estúdio de design. Paralelamente a essas duas empresas, Camila criou o Maternativa, ao lado de sua amiga Ana Laura Castro, uma plataforma reúne empresas lideradas por mães e já possui mais de 300 cadastros.

Dicas da Camila:

  • Faça o que você gosta. Nos momentos difíceis, será o amor pelo seu trabalho que te dará forças para continuar. Dinheiro é consequência.
  • Faça um plano de negócios. Coloque no papel quanto vai gastar para começar, quem será seu público-alvo, onde encontrar essas pessoas. Estude sua concorrência, planeje a divulgação do trabalho, aprenda a fazer seu preço e calcule o quanto precisa vender/atender para cobrir os custos iniciais e começar a lucrar. É o caminho do seu futuro.
  • Busque conhecimento. Separe um tempo do seu dia para estudar, pesquisar, ler e aprender. Tem muito curso de graça por aí, gente disposta a ensinar. Seja curiosa, aproxime-se de pessoas que possam agregar, mostre sua disposição em aprender.

Fonte: Disney babble.

Empreendedorismo