Empreendedorismo

Mulheres empreendedoras. O que aprender com elas

Atualizado em: 07/04/2015

0,,21757266,00

Maioria entre os donos dos novos negócios, elas ganham espaço com um jeito muito próprio de tocar suas empresas

 

Solange Martinhão, da Martinhão arquitetura: pulso firme no comando de dez obras simultâneas

Solange Martinhão, 47 anos, não faz o perfil autoritário, tampouco tem um porte físico capaz de impor respeito ao primeiro olhar. Pelo contrário, é do tipo mignon, de estatura mediana e fala mansa. Mas, em meio a um canteiro de obras, a arquiteta se transforma. É firme, determinada e exigente; comanda pessoalmente a equipe, sendo ao mesmo tempo querida e respeitada. Não se impõe pela força, mas pela segurança com que transmite e põe em prática suas ideias. É assim há 22 anos, desde que, recém-formada em arquitetura, decidiu abrir o seu próprio escritório. “Sempre senti prazer em projetar e isso facilitou muito o início da empreitada, pois fazer um nome nessa área exige persistência e muita competência”, afirma a empresária. Aos poucos, os projetos se multiplicaram e a empresa foi ganhando corpo. Solange é responsável, entre outros trabalhos, pelo projeto de 200 das 1.500 casas de luxo do condomínio São Paulo II, na Granja Viana, em São Paulo. Em todas, imprimiu sua marca: linhas retas, visual limpo e muita iluminação natural. Foi com projetos de alto padrão que o escritório de arquitetura se destacou no mercado, a ponto de se desmembrar em uma construtora e se preparar para somar também uma incorporadora no próximo semestre.

“Meu diferencial é oferecer ao cliente um atendimento completo, entregando-lhe um projeto global e no prazo combinado, não só uma planta de prefeitura”, diz Solange. “Parece óbvio, mas essa receita faz a diferença frente à concorrência”. Com dez funcionários e um faturamento estimado de R$ 800 mil para 2009, a Martinhão Arquitetura toca em média dez obras por mês entre construções e pequenas reformas, sob a supervisão direta da empresária. “No início, eu pedia para o dia ter mais de 24 horas para dar conta das tarefas. Aos poucos, porém, aprendi a confiar, treinei a equipe para que todos buscassem a excelência em cada etapa do trabalho e os resultados começaram a aparecer”, diz.

Fonte: Globo.com

Empreendedorismo