Empreendedorismo

Empreendedorismo Feminino: A decisão de mudar

Atualizado em: 14/02/2014

mulher empreendedora

O desejo de ter o próprio negócio é forte em muitas pessoas. Mas, não são todas que têm determinação para largar um emprego estável e focar neste objetivo. O medo do desconhecido é recorrente e as dúvidas começam a surgir. No que empreender? O que está dando retorno financeiro? Quais as melhores oportunidades do mercado? Como administrar uma empresa? Quanto de investimento preciso ter? Entre muitas dúvidas. Saber a hora certa de empreender é uma questão que não tem fórmula fechada, vai além da oferta e demanda, o desejo e a força de vontade do empreendedor que é determinante. Sinônimo de força e garra, as mulheres vêm se destacando cada vez mais no Brasil quando o assunto é empreendedorismo.

Em pesquisa sobre “empreendedorismo feminino” realizada pelo Sebrae em parceria com o Dieese, as mulheres dominam o crescimento da área, de cada dez empresas em atividade no Brasil, três são comandadas por mulheres. Em dez anos, o crescimento na região Norte, região que se destaca em primeiro lugar, chega quase aos 80% de aumento de mulheres que montam um negócio. A pesquisa faz parte do Anuário das Mulheres Empreendedoras e Trabalhadoras em Micro e Pequenas Empresas, e analisou o perfil de gênero nos pequenos negócios – aqueles que faturam até R$ 3,6 milhões por ano – entre os anos de 2001 e 2011. As empresárias têm ingressado neste mercado cada vez mais jovens: 41% delas possuem idade entre 18 e 39 anos, enquanto 52% têm entre 40 e 64 anos.

O Sebrae elencou ainda algumas das características da mulher empreendedora: – As empreendedoras, geralmente, dão mais atenção aos clientes; – As mulheres investem mais em capacitação. A proporção de empresárias com, no mínimo, Ensino Médio completo, é quase o dobro do percentual de homens com a mesma escolaridade; – Normalmente, as mulheres conciliam melhor suas atividades pessoais e profissionais; – As mulheres buscam o empreendedorismo para ter maior flexibilidade de horários; – As empreendedoras são, geralmente, mais detalhistas, sensitivas e intuitivas, características que podem contribuir com a gestão do negócio; – As mulheres empreendedoras conseguem aliar as características de coragem, iniciativa e determinação, com a sensibilidade, intuição e cooperação.

Infelizmente, não ter capital ainda é considerado o maior problema para as novas empreendedoras, mas se você pensa que para iniciar um negócio tem que ter uma grande estrutura ou um valor exorbitante em dinheiro está enganada, existem no mercado diversos modelos de empreendedorismo que não dependem de muito capital para serem implantados. As opções variam desde consultorias, vendas online ou segmentos específicos como moda e beleza. São negócios que podem ser iniciados com recursos mínimos e desenvolvidos a partir da energia e determinação neles investidos. O importante é estar pronta para conciliar várias tarefas diárias e enfrentar muitos desafios que farão parte da trajetória feminina ao empreender.

Arline Medeiros Barros, Diretora Sênior de Vendas Independente, conta como se tornou uma mulher de negócios e em menos de 2 anos alcançou a realização de todas as suas metas e segue em busca de novos sonhos. Arline tem formação em Administração de Empresas, mas, durante toda a sua vida, tinha exercido atividades sem êxito, as quais não lhe deixavam satisfeita. Casada e mãe de dois filhos, ela procurava algo com que pudesse trabalhar, ter tempo para a família, realização profissional e retorno financeiro. A oportunidade de negócio surgiu, quando, em uma conversa com uma antiga amiga da faculdade, foi oferecida a Oportunidade de Negócios da Mary Kay. “Aceitei com um pouco de receio, pois era algo desconhecido para mim, mas esperançosa, porque é um investimento muito baixo e o retorno, extremamente rápido. Então, acreditei no sucesso do negócio, sabendo que, para dar certo, tinha apenas que me esforçar”, relata Arline.

Ao conhecer a história da empresa, percebeu que existiam chances reais de crescimento financeiro. Arline foi atraída pela possibilidade de realização profissional, pois se trata de uma das maiores companhias de vendas diretas do mundo nos segmentos de Cuidados com a Pele e de Maquiagem. “Além, do lucro através das vendas diretas, também podemos optar em fazer carreira”, relata Arline. Atualmente, a Força de Vendas Independente da Companhia ultrapassa 3 milhões de integrantes, em todo o mundo. A Empresa possui pilares incentivadores para as mulheres que querem iniciar seu negócio, pois a Companhia mostra que é possível ter uma vida profissional de sucesso e independente de empregos que lhe prendam a rotinas diárias. Não é à toa, portanto, que a Mary Kay celebra 50 anos de fundação, 15 anos no Brasil, e está presente em mais 35 países. Arline Medeiros também acha relevante a autonomia que tem sobre os seus horários de trabalho. “Assim, decidi imediatamente fazer carreira, já que se tratava de uma questão de dedicação. Eu que determino o meu tempo e quanto preciso para a concretização dos meus sonhos, por isso construo minha trajetória com entusiasmo e compromisso”, destaca a Diretora Sênior de Vendas Independente.

Frustrações profissionais, sentimento de incompetência, impaciência e estresse nas rotinas de trabalho podem ser sinais de que você não está enquadrada no mercado correto. “Eu até tentava fazer algo diferente, mas o fato de eu acreditar que não era útil profissionalmente tornava-me cada vez mais infeliz”, diz Arline. A segurança de um emprego fixo muitas vezes prende pessoas a trabalhos que a deixam satisfeitas, pelo simples fato de que irão receber um valor correto no fim do mês. Mas o que se deve buscar são atividades que deixe cada um com um sorriso no rosto, por fazer o que se gosta.

Arline Medeiros encontrou na empresa uma solução feliz para a sua vida, “Na Mary Kay do Brasil encontrei uma maneira prazerosa e animada de trabalhar, portanto amo o que faço. Eu necessitava de um trabalho que se tornasse para mim sinônimo de alegria. Tenho ferramentas e liberdade para fazer meus horários, para buscar a remuneração ideal para a concretização dos meus sonhos materiais, o que é sensacional! Assim, administrando bem o meu negócio estarei sempre em ascensão”, declara com satisfação. Com 1 ano e 6 meses de Diretorado, Arline diz já ter conseguido realizar todas as metas traçadas por ela. “O sucesso é consequência de um trabalho bem feito, com fé, foco, perseverança e dedicação”. O meu trabalho como consultora de vendas e líder é um reflexo da minha experiência pessoal. Costumo dizer, em nossas reuniões semanais, que “ se um dia o nosso negócio for um peso nos ombros de alguém é sinal de que o trabalho não está sendo feito corretamente ou então, que o seu sonho é algo diferente, porque trabalhar com a Mary Kay é sinônimo de alegria”.

Satisfeita com suas realizações na nova fase profissional, ela garante que vale a pena ter coragem para empreender e fazer uma mudança na área em que você não está satisfeita, mas lembra, “nada cai do céu, tampouco é gratuito, portanto é necessário sair da zona de conforto e andar o quilômetro extra. Essa é uma sábia decisão!”,  finaliza a Diretora Sênior de Vendas Independente Mary kay, Arline Medeiros Barros.

arline

Foto: Lukas Montenegro

Make: Carolina Tortorella

Tuany Ribeiro e Denise Lemos para o Mulher de Fato

Empreendedorismo