Economia

Realização de metas exige planejamento

Atualizado em: 17/02/2016

financas-empresariais

Os primeiros meses do ano são de planejamento para a realização das metas estabelecidas no ano anterior e de ajustes no cotidiano para conquistar os novos desejos. Sair do vermelho, fazer atividade física, comprar ou trocar de carro, perder peso e reformar a casa são os principais objetivos dos brasileiros para 2016, de acordo com levantamento realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

No entanto, mesmo com as metas preestabelecidas, tirá-las do papel ainda é difícil. Isso pode acontecer por medo, falta de organização ou planejamento específico. “Pessoas com perfil mais organizado tendem a planejar suas metas. Para isso, precisamos nos projetar no futuro e ver se temos condições de viver a mudança desejada. Quando não conseguimos nos imaginar nessa situação, aí sim podemos ver o plano ir por água abaixo”, explica o psicólogo do Hapvida Saúde, André Assunção.

Não conseguir cumprir essas metas pode gerar frustração e desânimo, por isso, além de analisar se os sonhos estão dentro de uma realidade possível, uma alternativa é seguir um cronograma com atividades mais simples e depois passar para os desejos maiores. “Acordar mais cedo, fazer atividades físicas, alimentar-se bem e cultivar bons hábitos são um primeiro passo. Para os que buscam traçar metas com êxito, tratem-nas como desejo, pois tudo que é nosso desejo é mais importante”, orienta o psicólogo.

Entre as promessas, iniciar uma atividade física está entre as mais cotadas. Com tantas opções, é preciso procurar uma modalidade que seja prazerosa e que tenha horários que encaixem na sua rotina. “Para quem é sedentário, atividades como o Pilates, por exemplo, é ideal, pois permitem uma experiência positiva de movimento, ajudando a promover o bem-estar em todos os sentidos. Além de fortalecer a musculatura, o método trabalha o centro de força, a flexibilidade, o equilíbrio, a postura, o controle e a concentração, fazendo bem para o corpo e a mente”, observa a fisioterapeuta da Equilibra, Marluce Maia.

Se a meta é financeira, é preciso disciplina. “Contas no vermelho indicam que você gastou mais do que ganhou ou perdeu o controle dos seus gastos”, alerta Amanda Aires, professora de economia da DeVry Brasil. O primeiro passo é ter total controle do quanto você ganha e, principalmente, do quanto gasta. Mantenha um orçamento doméstico, com uma lista de todas as despesas e receitas. Detalhe os credores, o valor de cada dívida e os prazos de quitação. Inclua também contas esporádicas como IPTU e seguro do carro.

Além das tradicionais planilhas de excel, há vários aplicativos que podem ajudar a manter as finanças sob controle. “Com base nessas informações, é possível entender a composição dos gastos e começar a fazer um planejamento financeiro”, explica Amanda.

Economia