Dinheiro e Finanças

Empresa banca diarista e carro elétrico para funcionários

Atualizado em: 10/02/2014

size_590_empregada-domestica-28-06-2011

Se você já considera o aplicativo Evernote útil para ajudar a organizar a sua rotina, não imagina o que a empresa faz para facilitar a vida de seus funcionários.

Todas as 350 pessoas que trabalham na sede da companhia, no Vale do Silício, nos Estados Unidos, não precisam sequer se preocupar com a faxina de suas casas. Isso porque a empresa oferece a elas o serviço de diarista, duas vezes por mês, sem custo algum.

A startup tem contrato fixo com uma companhia que presta serviços de limpeza e o agendamento da faxina é feito pelo funcionário, na própria Evernote.

“O Vale do Silício é muito competitivo, então as empresas têm que oferecer benefícios que vão facilitar a vida do empregado. Tudo o que fazemos é para ter funcionários mais produtivos e, ao mesmo tempo, quitar para eles a preocupação de ter que pensar em coisas que são importantes, mas tomam tempo para para serem resolvidas”, diz Luis Samra, gerente geral da companhia para a América Latina.

A prática, segundo ele, de fato auxilia na retenção da equipe. “Conheço muitos funcionários que foram ‘ameaçados’ por suas esposas de divórcio caso deixem a Evernote”, brinca.

Carro elétrico

Além do serviço de faxina, a Evernote dispinibiliza para todos os seus funcionários um carro elétrico.  O veículo é alugado e pode custar até 250 dólares por mês. Caso o empregado escolha um modelo mais caro, ele precisa arcar com o restante dos custos. Se o funcionário precisar de motorista, a despesa também é de sua responsabilidade.

“Temos um acordo com a Nissan em que o modelo Leaf sai com custo zero, a empresa praticamente dá o carro para o funcionário. No caso de ele (o funcionário) preferir usar um veículo pessoal, ele recebe os 250 dólares para cobrir os gastos”, explica Samra.

A Evernote oferece até mesmo o combustível dos automóveis para a equipe. No prédio da empresa há 10 carregadores de eletricidade disponíveis. “Quem mora mais próximo à sede quase não gasta porque carrega o carro na empresa e consegue ir e voltar pra casa”, conta o executivo.

Dinheiro e Finanças