Cotidiano

Motivos pelos quais as tias sem filhos são incríveis

Atualizado em: 17/06/2015

carinho-tia-sobrinha-familia_0

Meus filhos, como tantas crianças de sorte, têm uma tia incrível. Ela é o tipo de tia que nos acompanha em viagens de carro, fica com os sobrinhos no final de semana, compra presentes legais e coloca todo mundo pra dançar na sala quando vem nos visitar. Minhas filhas amam a tia Katy, e meu marido (seu irmão) e eu precisamos dela.

Quando estou no Facebook ou no Instagram, percebo que o mundo está cheio de tias Katy. Pensei muito a respeito disso e concluí que há muitas razões pelas quais as tias sem filhos são especialmente maravilhosas. (Obviamente estou falando aqui de um tipo específico de tia, mas não se sinta excluída se você ou alguém que você conhece é tão afetuosa e voluntariosa. Isso pode descrever uma boa amiga, uma boa tia, alguém com filhos um pouco mais velhos ou, é claro, um tio maravilhoso.)

Então, tias, eis por que vocês são tão especiais para os pais de crianças pequenas:

Em primeiro lugar, por causa da competência. Você é adulta. Tem emprego, casa, vida. Se acontecer uma emergência quando você está tomando conta das crianças, consegue lidar com ela. Posso confiar meus filhos a você por mais de algumas horas, por mais de uma noite, por um fim de semana inteiro, se você topar, e não preciso deixar uma lista de instruções específicas. E ambas sabemos que é mais fácil para você manter tanto a “diversão” quanto o controle, pois depois você pode ir embora para casa. Para a sua casa, que é (imagino) mais silenciosa e não tem brinquedos por toda parte.

Em segundo lugar, por causa do seu tempo e da sua energia. Pais estão constantemente se ajustando às rotinas dos filhos, mas você tem controle sobre o seu tempo. Obviamente, você tem de trabalhar, tem seus relacionamentos e sua vida, mas provavelmente também tem tempo livre, que está sob seu controle. Então, se você ama meus filhos, e você os ama, pode decidir passar um tempo com eles. E nesse caso, quando está aqui, brinca de esconde-esconde, os ensina a virar estrelas e os empurra para lá e para cá em seus carrinhos. Você arrumou tempo para ver as crianças e quer brincar com elas. Todo mundo se dá bem, especialmente eu e meu café quente e fresquinho.

Depois vêm os presentes. Ah, os presentes. Como adulta, você pode gastar dinheiro no que quiser, e é claro que não precisa gastar com seus sobrinhos e sobrinhas; sua presença na vida deles é mais que suficiente. Mas, se você escolher comprar o jogo de tabuleiro mais legal do mundo, ou um estojo de maquiagem de princesas, aceitamos!

Finalmente, e muito mais importante: o amor. Você genuinamente ama meus filhos. Você se interessa pela vida deles. Você os acha adoráveis e incríveis e hilários e realmente adora quando eles te ligam e deixam uma mensagem engraçada na sua caixa postal ou te mandam uma carta pelo correio. Essas crianças são sua família, e você as ama; é simples assim. Não acho que isso mude quando uma tia tem seus próprios filhos – sei que amo meus sobrinhos e sobrinhas. Mas esse amor? É a melhor parte.

Acho que, como toda mãe, sou imensamente grata por ter alguém que chegue em casa e imediatamente se ajoelhe para ser coberta de beijos e abraços das crianças; alguém que mande uma mensagem de texto dizendo: “Vocês estão por aí para conversar por Skype?”, mas que realmente só quer que eu diga que sim, as crianças estão acordadas; que lembra as idades e aniversários dos meus filhos e o que eles pediram de presente no Natal; e que vai ouvir feliz da vida uma história confusa e sem sentido de uma criança de quatro anos.

Tias sem filhos, mães e pais te amam demais e querem que vocês sejam muito felizes. Esperamos de verdade que vocês sejam mães um dia, se é isso que vai fazê-las feliz. Vimos em primeira mão como vocês têm talento para a coisa. Mas, secreta e egoisticamente, meio que esperamos que demore um pouco.

Finalmente, queria pedir desculpas. Às vezes nós mães podemos magoá-las. Dizemos, ou damos a entender: “Você não entende; você não é mãe”. Sei que isso pode parecer muito insensível. Mas é o seguinte: ser mãe de filhos pequenos pode ser uma tarefa que consome todo o nosso tempo. Às vezes achamos não somos nada além disso. Aí olhamos para você, com sua carreira e seu tempo livre, seus vestidos sem manchas e seus seios empinados, sua viagem para a Europa e suas aventura em uma trilha, e sentimos só um tiquinho de inveja. Sentimos a necessidade de ser melhores que você no quesito crianças, porque às vezes parece que é só o que temos. Então, quebre essa para a gente, querida tia; perdoe nossa falta de sensibilidade e continue nos visitando para tomar conta das crianças. Nem que seja só por elas. Elas te amam tanto quanto você as ama.

Fonte: Da Redação com MdeMulher

Cotidiano