Cotidiano

Mães solteiras: O Dia dos Pais também é delas!

Atualizado em: 07/08/2015

maes-solteiras-dia-dos-pais-625x340

O Dia dos Pais já é domingo e muita gente já deve estar às voltas, imaginando o que comprar de presente ou qual a programação para o almoço de domingo. Todo pai que cumpre seu papel com amor e dedicação merece mil carinhos e o reconhecimento da data, mas além dele, existe uma figura tão importante quanto e que merece também nossas felicitações e homenagens: as mães solteiras.

O desafio de criar um filho sozinha pode surgir da negativa do pai em assumir a criança, da morte inesperada do parceiro ou mesmo pela ausência da figura paterna depois de uma separação conturbada. Seja qual for o contexto, a mãe que assume a responsabilidade de criar uma criança sem a presença do pai, também merece ser reconhecida e parabenizada.

 

Mudança de vida

As noites não serão mais iguais, as decisões agora não são somente sobre a sua vida e ao seu futuro está atrelado o de outra pessoa. Encarar tudo isso de frente não é simples e o processo precisa ser bem conduzido, para o bem da mãe e da criança. Antes de mais nada, por mais que tudo pareça incrivelmente difícil, tente dividir-se naqueles que te amam e te querem bem. O apoio de pais, irmãos, avós, tios, amigos é imprescindível.

O abalo psicológico neste momento é forte, portanto, queira por perto aquelas pessoas dispostas a te dar força. Em vez de opiniões que nada acrescentam ou julgamentos, nesta hora você precisa de apoio. Sua estrutura psicológica é importante não só para que se mantenha forte, mas também porque será um espelho para a criança que está para chegar.

Planejamento financeiro

A organização financeira agora tem o objetivo de visar o futuro de mais alguém. Sabemos que as despesas não são poucas, desde os gastos mais simples, até aqueles com saúde e educação. Reveja seu orçamento, veja onde é possível economizar e faça um planejamento para investir as economias. Um plano de previdência privada VGBL ou o investimento a longo prazo em títulos públicos podem ser boas alternativas para garantir o futuro da criança.

 

mulher-gravida

Novamente vale o conselho dado acima, não dispense a ajuda daqueles que podem te querem bem. Muitas mães abandonam os estudos ou o trabalho para dedicarem-se exclusivamente aos filhos, em muitos casos, a opção é feita não por vontade própria, mas porque a pessoa avalia que não há outra solução. Se você puder contar com o auxílio da sua família ou de pessoas verdadeiramente amigas, não abra mão dos seus objetivos profissionais. Afinal, sua capacitação fará diferença não só para você, mas também para o futuro do bebê. Procure informações e referências de creches e escolinhas infantis para deixar a criança em segurança enquanto estuda ou trabalha.

Aprenda a aproveitar a maternidade sem esquecer de sua individualidade

Tornar-se mãe certamente altera as perspectivas de praticamente tudo. Suas prioridades mudam, bem como sua visão de mundo. Ainda assim, procure lidar com essa mudança com equilíbrio. Criar um filho com certeza lhe proporcionará experiências incríveis. Mas é preciso que você também se enxergue como mulher, e não só como mãe. Não anule suas vontades e anseios em função deste novo momento de vida. Muitas coisas irão mudar, mas mesmo esta etapa transformadora da vida requer equilíbrio. Cuide de si mesma para buscar a felicidade. Sua alegria de viver será fundamental para o bem-estar do bebê.

 

Fonte: Da Redação com Finanças Femininas

Cotidiano