Cotidiano

Como conduzir a separação com os filhos?

Atualizado em: 07/08/2015

criancas-divorcio-625x340

Quando o casal opta por se separar, o impacto emocional já é grande para os adultos, imagina então para as crianças? Mais do que cuidar das questões práticas, como organização do orçamento e pensão, é preciso pensar também em como conduzir este momento com as crianças.

Quando o casal já não tem uma boa relação, surgem muitas dúvidas do que fazer. Manter a união pelo bem dos filhos ou separar para o bem de todos? Como agir para evitar maiores consequências emocionais?

É importante saber que já há um consenso, permanecer casados para poupar os filhos da separação não é uma garantia de felicidade. Filhos de pais separados são mais felizes do que filhos de casais que vivem num ambiente hostil e sem amor.  Não é a separação que faz os filhos sofrerem e sim a forma como ela é conduzida.

Seguem algumas dicas:

1-     Reunir a família e comunicar juntos carinhosamente e calmamente a decisão da separação. Frisar que a separação é do marido e mulher e não do pai e da mãe;

2-     Dizer o quanto os ama e que a e decisão foi tomada exclusivamente por incompatibilidades entre eles;

3-     Não modificar a rotina dos filhos;

4-     Compreender que esse momento é delicado para todos e que provavelmente eles precisarão de mais atenção e carinho;

5-     Lembrar que as crianças não tem culpa do que aconteceu, não os puna se mãe arranjou um namorado ou se o pai não paga a pensão;

6-     As visitas são sagradas, não deixe de buscá-los ou visitá-los nos dias combinados, eles estarão esperando ansiosamente;

filhos-separacao

7-     Procurar manter um diálogo respeitoso com o ex, especialmente nos assuntos de interesse dos filhos. Não mande recado, simplesmente ligue ou envie uma mensagem;

8-     Nunca fale mal um do outro na frente ou diretamente aos filhos mesmo que você esteja muito magoada;

9-     Estejam sempre presentes e, se possível, juntos nos momentos importantes para os filhos;

10-  A guarda compartilhada é uma boa opção se houver um bom relacionamento entre os pais. É saudável para o filho ter o pai e mãe presentes no seu dia a dia;

11-  As decisões relativas a educação, saúde e bem-estar dos filhos é de interesse de ambos, portanto, devem ser tomadas em conjunto;

12-  Faça uma separação amigável e não deixe que os conflitos do casal prejudiquem o relacionamento com os filhos;

13-   Preserve uma boa relação e convivência entre todos.

 

Fonte: Da Redação com Finanças Femininas

Cotidiano