Comportamento

Você está viciado em celular? 4 sintomas e 4 pequenas ajudas

Atualizado em: 25/09/2017

14361384_636600449832034_7238345165878791173_o-jpg

Hoje em dia vivemos conectados. Os celulares são nossos companheiros fiéis, mas essa prática pode estra nos fazendo mal sem nem nos darmos conta. Saiba como verificar se seus hábitos estão fora do padrão comum e como tratá-los:

 

 

 

 

Você está viciado em celular? 4 sintomas e 4 pequenas ajudas
Obsessão e dependência do aparelho celular, claro, é bem grave e, infelizmente, comum. Vamos tentar ajudar

Não tem nem muita firula quando o assunto é esse. Estamos cada vez mais dependentes do nosso aparelho celular, dos nossos smartphones. Pode parecer bem óbvio, mas vale muito ressaltar que, no mesmo tanto que essa tecnologia veio para nos ajudar, veio para nos atrapalhar. Vai da gente mesmo saber operar nossa mente para que uma coisa fique e a outra não.

A Go Outside pegou de uma matéria da versão gringa deles essa conversa sobre vício em celulares e colocou quatro sintomas e quatro práticas que podem nos auxiliar a ter uma melhor relação com os nossos telefones.

Sintomas de vício em celular
Vibrações-fantasma: Sentir o celular vibrar no bolso quando na verdade isso não está acontecendo.
Efeito tetris: Adormecer com imagens de um jogo ou mídia social na cabeça, ao invés de com a mente tranquila.
Checadinhas no meio da noite: Levantar para ir ao banheiro às duas da manhã e não resistir à tentação de ver o celular.
Ansiedade por quietude: Esperar em uma fila sem olhar para o celular te deixa desconfortável.
Práticas simples para reverter a distração digital crônica

smartphone-addiction-pics-jpg
O que os olhos não veem o coração não sente:

Tire seu telefone do seu campo de visão (por exemplo, fora da sala onde você está tentando trabalhar, e fora do seu quarto à noite). Esta medida reduz o apelo do celular sobre você imediatamente.

Agende tempo sem o celular:

Estabeleça regras rígidas para algumas atividades durante as quais você vai deixar o celular fora de seu campo de visão.

Por exemplo: na academia, durante uma caminhada, durante uma sessão de trabalho focado, assistindo TV com o seu parceiro e, talvez mais importantde de todos, quando você estiver dormindo.
Monitore o uso:

Alguns aplicativos, como o Moment, registram quanto tempo você passa no celular e te informam sobre as características do seu uso (horários mais acessados, por exemplo).

Manhãs sem tecnologia:

Durante a primeira meia hora após acordar, não interaja com a tecnologia. Em vez disso, use este tempo para planejar seu dia, e se entregue a um ritual matutino como fazer café, meditar, praticar yoga ou trabalhar concentrado.

Fonte: Papo De Homem

 

Comportamento