Comportamento

Redes Sociais mudam a maneira como lidamos com o luto

Atualizado em: 03/11/2014

luto

As redes sociais transformaram de maneira definitiva a maneira como interagimos com o mundo, inclusive com o luto. As redes, que inicialmente tinham o propósito de, nessas situações, manter familiares e amigos informados rapidamente, tornaram-se uma ferramenta de mobilização, apoio e, consequentemente, uma nova maneira de lidar com o sentimento de perda. No Facebook, por exemplo, são milhares de grupos dedicados à memória de pessoas que já partiram e também de apoio para quem vivencia uma situação semelhante de perda.

Segundo Lívia Vieira, psicóloga do Hapvida Saúde, as redes sociais podem ter um papel fundamental para aceitar a perda. “Por ser uma forma de despedida, que muitas vezes não pode ser realizada em vida, essas mensagens podem ser uma forma de desabafo”, explica. A especialista também orienta para os cuidados com o teor das mensagens para pessoas que passam por este momento, que devem ser de apoio e positivas, nunca com um tom de crítica.

A cautela também deve estar presente na hora de informar o falecimento de alguém nas redes sociais, já que a falta de cuidados com a linguagem utilizada e a maneira de expor os acontecimentos podem causar uma situação delicada. “A melhor forma de comunicar é apenas divulgar a nota de falecimento e as informações de velório e sepultamento, para dar chance às pessoas mais próximas de prestarem suas condolências e apoio aos familiares de forma mais pessoal e calorosa”, declara Eudes Araujo Rocha, gerente de Recursos Humanos do Grupo Vila. O especialista também ressalta que é preciso ter cuidado com compartilhamentos de informações não comprovadas ou que não tiveram autorização da família para serem divulgadas. Os detalhamentos podem ser pedidos por telefone, após as condolências, ou pessoalmente, durante o velório.

 

Fonte: Luana Ferreira – Pauta Comunicação

 

Comportamento