Comportamento

O que não publicar na sua página profissional.

Atualizado em: 16/07/2016

startup-849805_960_720

Utilizar as mídias sociais pode fortalecer sua imagem profissional e garantir seu emprego… Ou não, pode ser um tiro no pé. Muito Cuidado, reproduzimos na íntegra.

1.Tira onda com a cara do seu cliente. 

Você gostaria de chegar em uma lanchonete e pedir um lanche sem tomate, por exemplo, e o atendente fizesse uma piada de mal gosto com você? Imagino que não, mas é assim que seus clientes se sentem toda vez que você publica algo sobre pagamentos atrasados, logotipos em DOC, briefings incompletos e etc.

Assim como todas as profissões existentes, o design é cheio de surpresas e desventuras, e você deve estar preparado para esses acontecimentos e aprender a usar isso como um loopback para que o cliente não se sinta um retardado, porque ele não é obrigado a saber detalhes técnicos caso contrário ele não teria o contratado.

 

2. Publica conteúdo totalmente voltado a outros designers.

 

Você espera que um designer te contrate para fazer um serviço de design? Apesar de termos uma empatia profissional de ajudar o colega a descobrir ‘que fonte é essa’ ou dar aquele suporte no projeto alheio, quando buscam opiniões, somos todos concorrentes, se você não fechar negócio ou não atingir positivamente alguma empresa com potencial de ser sua cliente outro o fará. Conteúdo em páginas de agências/freelancers devem ser pensados de forma a convencer donos de empresa que seu trabalho lhe trará resultados.

 3. Toma partido político na sua fanpage.

O que não publicar na sua página profissional.

Independente se você for de esquerda, direita, zagueiro, centro-avante ou goleiro, expor sua opinião política em seu canal profissional é um tiro no pé. Se você não for cientista social, antropólogo, economista ou de qualquer profissão diretamente ligada a política, guarde sua opinião para o seu perfil pessoal e grupos voltados para o assunto, o que está em voga é seu potencial em gerar resultados para seus clientes, pois eles não querem saber se você manda bem nos bordões de Fora Dilma ou Fora Temer.

Fonte: Design Culture.

Comportamento