Mayara Almeida

Mayara Almeida

Psicóloga Clínica de Base Analítica, pelo Centro Universitário de João Pessoa - UNIPÊ - CRP 13/5938, atendendo, atualmente, em consultório, crianças, adolescentes e adultos. Especialista em Gestão de Pessoas pelo Instituto de Educação Superior da Paraíba – IESP. Foi aluna especial do mestrado em Psicologia Clínica, na Universidade Católica de Pernambuco - UNICAP. Colaboradora de programas de TV e rádio em emissoras locais. Membro do grupo de escritores Sol das Letras (João pessoa/PB). Escritora no blog: www.mayaralmeida.blogspot.com. Autora e colaboradora de livros que apreendem conhecimentos e informações para apreciadores da psicologia e da literatura romântica: Cuidando do Ser Humano - Diversidades (2014); Entre Nós e Laços (2013); No Compasso do Amor (2011) e Psicanálise e Clínica com Bebês: Sintoma, Tratamento e Interdisciplina na Primeira Infância (2010).

Psicoterapia infantil. É preciso?

549737_371808952935414_1192575413_n

A psicoterapia dirigida ao atendimento infantil, conta com recursos lúdicos a fim de abordar o mundo infantil, considerando as necessidades particulares e os aspectos especiais das crianças. Tem-se como referencial o sofrimento da criança e como objetivo ajudá-la a encontrar caminhos para sentir-se melhor. É uma oportunidade dada à criança de se libertar de seus sentimentos e problemas através do brinquedo.
É fundamental no trabalho do psicólogo ajudar a criança a tomar consciência de si mesma e da sua existência em seu mundo.
Muitas crianças manifestam os tipos de comportamento que indicam que algo não está bem. A maior parte dos pais hesita antes de pedir ajuda, preferem não acreditar que seus filhos possam necessitar de ajuda profissional. Ir ao consultório psicológico, geralmente traz reprimido, o sentimento de impotência: “precisar de um terceiro para salvar algo ou alguém”; ou ainda, o desejo de querer que este terceiro fomente a ideia de que o partido dos pais é o correto.
Inúmeras perguntas e dúvidas se passam na cabeça dos pais, que muitas vezes sentem-se inseguros, desorientados e indefinidos em seu papel de educadores, principalmente quando a criança apresenta os chamados “comportamentos problemáticos”. Ex: o baixo rendimento escolar, comportamentos agressivos, timidez, hiperatividade, enurese noturna, dificuldades de interagir com outras crianças ou familiares, depressão, obesidade, entre outros.
Assim, ela conseguirá se comportar de forma a se sentir bem em todas as esferas de sua vida. Este crescimento é importante que seja também familiar, porque à medida que a criança avança em seu autoconhecimento, os pais necessitam acompanhá-la.
A criança quando brinca estimula o desenvolvimento físico e motor, sócio-emocional e cognitivo. É por meio do brinquedo que ela inicia a vencer suas angústias, seus desafios. Ainda, estimula a inteligência porque faz com que a criança liberte sua imaginação e desenvolva a criatividade. Estimula a curiosidade, a iniciativa e autoconfiança, proporciona aprendizagem, desenvolvimento da linguagem, do pensamento e da concentração da atenção. Distrai, porque oferece uma saída para a tensão provocada pela pressão do contexto adulto. E assim, é preciso.
A criança não é o problema, mas existem problemas produzidos pelo meio que a criança se desenvolve, e são estas questões que serão analisadas.

Mayara Almeida
Psicóloga Clínica e Organizacional – CRP 13/5938
Especialista em Gestão de Pessoas
Escritora no blog: http://www.mayaralmeida.blogspot.com.br
Fanpage: https://www.facebook.com/PsicologaMayaraAlmeida
* Colaboradora/Autora dos livros:
Cuidando do Ser Humano: Diversidades (2014)
Autora dos livros: Entre Nós e Laços (2013),
No Compasso do Amor (2011)
Psicanálise e Clínica com Bebês (2009)

Cel: (83) 8740-2797
E-mail: mayarapsicologia@hotmail.com

Mais postagens de Mayara Almeida