Dani Rabelo

Dani Rabelo

Jornalista do WSCOM Online, sócia e editora-chefe do Portal Mulher de Fato, cantora nas horas vagas, tagarela, observadora, carioca da gema e pessoense de coração.

O reinado dos sapatos de plástico

dani_novo21

Começo esse texto relembrando a minha infância, quando aos quatro anos ia para o colégio de saia plissada, blusa branca de botão, sapato boneca (saltinho de dois dedos) preto, no melhor estilo Dorothy de “O Mágico de Oz”. Tudo o que citei fazia parte da farda escolar, e uso isso como exemplo para dizer as mudanças ocorridas com os sapatos de plástico.

Lembro que esse sapatinho não custava tão caro, como também a minha sandália de dedo, vermelha, que amarrava na perna e que eu achava linda heheh. Com o passar do tempo veio a Melissinha, sandália cheia de tirinhas que esquentava o pé e dava um chulé dos horrores. (Quem tem coragem de negar isso? =D).

Hoje os modelos de plásticos são inúmeros, as marcas diversas, os preços variados e o material beeeeeem melhor. A marca mais bam bam bam é a Melissa, mas é possível encontrar similares da Zaxy, Terra e Água, Grendha, além daquelas sem marcas que encontramos no nosso camelô amigo, ou nas lojas que pedem modelos para colocar a sua marca (ex: Santa Lolla). Dos nomes citados, três (Melissa, Zaxy e Grendha) são da mesma empresa, a Grendene, então, não estranhe a semelhança entre os modelos lançados.

Como uma boa “viciada em sapatos”, já tive alguns exemplares de plástico, mas agora prefiro as sapatilhas, que aproveito para usar nos dias chuvosos de inverno. Na minha opinião, plástico não combina com sol, e não combina mesmo com o asfalto quente da cidade onde eu moro. Andar descalça e de sapato de plástico é praticamente a mesma coisa. Ninguém merece, ninguém merece mesmo!

Entre as vantagens, pelo menos que consigo perceber, é a impermeabilidade, a durabilidade, o “conforto” (entre aspas mesmo, pois existem uns modelos que só a graça), e a versatilidade. Diferente de antigamente, que sapatos de plásticos eram exclusivamente casuais, hoje você consegue ir linda para uma balada usando o seu mega salto de plástico, que pode ter detalhes de camurça, pedras, metais…

Gosto de perceber como as empresas adaptam as tendências usadas nos sapatos normais para os modelos de plástico. Bota, salto agulha, gladiador, sleeper, oxford, anabela, ½ pata….tudo isso você pode encontrar nesse material, e ainda com a possibilidade de cores e texturas impossíveis para o couro ou tecido.

Sobre preços, ahhhh posso dizer que tenho um exemplar Made In “Deus é que sabe” que custou R$ 15, até sapatos que podem alcançar R$ 300. Se vale comprar um desses? Acho que só quem pode dizer é você, a sua nece$sidade, o deu desejo, a sua vontade, e o que mais de justificativas que quiser usar. ;D

Apenas uma coisa, meninas, o único problema, que mesmo com o passar dos anos não mudou, é o danado do mau cheiro que pode ficar nos nossos lindos pezinhos. O pulo do gato? Talco ou spray antiséptico dentro dos modelitos e nos pisantes para não passar vergonha depois. Pé de princesa com perfume de ogro só é bonito no filme do Shrek. =D

Quer conhecer alguns modelos?

Melissa – www.melissa.com.br

 

Grendha – www.grendha.com.br

 

Zaxy – www.zaxy.com.br