Denise Lemos

Denise Lemos

Diretora Executiva do Portal Mulher de Fato, CEO Up Branding Marketing Digital, CEO Startup 28Dias.

Estou a dois passos do paraíso…

lorena2

Vamos aos questionamentos; como você imagina o paraíso? Ele existe? Tem um céu lindo e azul? Os pássaros cantam, tem cachoeira? Tem mar? Muitas flores? Um colorido sem igual? É fato, cada um imagina o seu paraíso.

O dia não estava dos mais bonitos, mas eu sabia que era o dia de andar pelo Paraíso. Eu pensava; se é paraíso deve ser maravilhoso. Para os ciclistas de João Pessoa o paraíso é aqui, todos os dias vemos uma orla linda, um infinito azul. Mas o que vocês não sabem é que existe outro paraíso, o circuito paraíso, a trilha paraíso.

Circuito de Trilha de nível moderado à difícil. Situa-se em mata atlântica densa, com muitas curvas e vários tocos e Arvores como obstáculos (2 km) Velocidade média de 25km/h, com transição para mata de cerrado tabuleiro com duas grandes descidas (perigosa para iniciantes) onde há um rio a ser passado 2 vezes por pontes de madeira e 2 subidas bastante íngremes de extrema dificuldade (1 km), e por fim um misto de caatinga e cerrado, terreno plano que é feito em alta velocidade podendo chegar nos 45km/h (2 km). (Fonte: Pedal.com)

E lá fomos nós, eu, meus primos e tio. Quando chegamos na trilha paraíso, chuva! Se era para ser desafiador, com chuva ficaria melhor.  Meus primos diziam que seria a prova de fogo, que ciclista que têm moutain bike curtem trilha e lá fui eu degustar essa aventura.

Tinha um gosto molhado, cheirinho de terra, folhas e galhos. Subidinhas, descidinhas, “Olha o galho!”,“Olha o toco”, “ Direita, direita”, “Desvio” aos poucos eles iam me dando as ordens e eu , como aprendiz exemplar, obedecia.  Fui com cautela, não tinha muita habilidade, lembrem-se eu aprendi a andar de bike há pouco tempo e nesse tempo era pouquíssimo tempo mesmo. Então eu era extremamente “barbeira” (para o cuiabanos), “ cangueira”( para os pessoenses) , como queiram chamar.

Mas consegui segurar a onda, o que tive que deixar de acreditar foi no conceito bonitinho de paraíso. Neste dia ele se apresentou de outra forma pra mim. A melhor parte está por vir, entre curvas, folhas e chuva. Uma árvore surgiu ao meu lado direito, tentei desviar mas… “Caiu!caiu!” meu primo Bruno ( o figura do pedal ) grita. E todos gritam juntos “AÊÊÊÊÊÊ !”

Acreditem se quiserem, eles comemoraram. Isso mesmo, levei uma queda. Tive sorte, pois caí num amontoado de folhas, então não me machuquei, só fiquei toda suja. Aliás ,mais do que estava, mas já diz o ditado “Quem está na chuva é pra se molhar”.

Levantei-me, tomei água e justifiquei: “O freio não funcionou! Juro, apertei até o final.” Esse foi o meu trote no pedal. Depois desse dia, voltei algumas vezes lá, e das outras vezes também caí. Programão, hein?

Se é legal? É sim, é legal, vale a pena conhecer, eu ainda sinto receio, mas sei que não tenho como fugir. Meu tio Zé diz que, tenho que ir para adquirir habilidade, melhorar meu pedal, minha coordenação motora, meu primo Bruno diz que só tem graça andar de bike fazendo trilhas… Então, lá vamos nós.

Pedalar em trila é desafiador e aconselho para quem tem espírito aventureiro.

Mais postagens de Denise Lemos