Denise Lemos

Denise Lemos

Diretora Executiva do Portal Mulher de Fato, CEO Up Branding Marketing Digital, CEO Startup 28Dias.

Empreendedorismo e os novos modelos de negócios

juliana_

Estamos na era do empreendedorismo. Nunca foi tão fácil, tão incitado e tão acessível tornar-se empreendedor. Qualquer um pode criar um negócio, mesmo sem ter uma empresa. E, como poucos, realizar o sonho de ser um jovem milionário através de seu talento e trabalho, para isso basta entender como se faz negócios nos tempos de hoje.
Quando decidi ser empresária, persegui o meu sonho da forma (digamos que) “convencional”, especialmente, por ser filha de anônimos, classe média média e sem apadrinhamentos. Portanto, entrei numa boa faculdade pública, consegui um bom emprego, sempre poupei parte de meu salário, me mantive atenta às oportunidades de mercado e agarrei a melhor oferta que poderia bancar. E mesmo assim deu certo. Mas, se eu fosse te dar um conselho, diria: não sigam esses passos…


Para se dar bem nos negócios, nos dias de hoje, você precisa ter uma boa ideia, saber estruturar  um modelo de negócio, criar uma ampla rede de relacionamento, conhecer TIC (Tecnologia de Informação e Comunicação) ou ter um amigo “nerd” (para seu sócio), elaborar um plano de negócio detalhado, buscar um investidor de risco (da iniciativa pública ou privada) e decidi se vai abrir uma empresa, ou apenas vender seu projeto. E ainda assim ficar rico!


O que não mudou (e nunca vai mudar) é a necessidade em possuir um forte desejo de empreender. Isso te dará determinação suficiente para os momentos em que vais pensar em desistir (e serão muitos desses momentos). Precisa também de MUITA disposição ao trabalho, visão sistêmica, habilidade interpessoal, aprender técnicas de negociação, bastante coragem e oportunismo. Não no sentido pejorativo. Mas, na acepção de estar atento às possibilidades de suprir às necessidades dos clientes (que muitas vezes nem sabem que tem determinada carência).
Existe transformação na forma da modelagem de negócios e, especialmente, na linguagem. Novos vocábulos fazem parte de nosso cotidiano. Start up, incubadora, aceleradora, capital venture, meet up, canvas, investidor anjo, capital semente, sprint elevator, sustentabilidade, dentre outros. E as diferentes formas de modelar seu negócio? Vejamos o exemplo a seguir.

Para entender como um negócio pode ter mais de um modelo, e também ilustrar a mutação radical sofrida pelos negócios, nos últimos 10 anos, no Brasil. Vamos analisar uma locadora de vídeo. Esta empresa obtém faturamento, principalmente, através da locação de mídias de vídeo, mesmo que ainda tenha uma ‘mini-conveniência’ ou arrende parte do espaço para outras atividades sinérgicas. Mas vamos manter o foco do negócio desta locadora.
Para ampliar o faturamento desta empresa, é necessário que a mesma mídia seja locada o máximo possível (ela não deve nem ficar parada na prateleira). E se quiser maximizar ainda mais deverá ter mais de uma mídia para locação. Observe que com isso o custo direto cresce na proporção da receita, ou seja, para faturar mais locando mídias é imperativo gastar mais comprando novas mídias.
Como pensar num novo modelo para este negócio?
Para facilitar, devemos definir qual é o negócio. O negócio da locadora é possibilitar que as pessoas escolham o que quererem para assistir em casa, do seu jeito e ao seu tempo. Como oferecer isso a este público de forma diferente? Com o modelo Pay-per-view. O usuário escolhe o que quer assistir em casa, do seu jeito e ao seu tempo, sem nem sair de casa. Este é um modelo de negócios start up.
Analisando ainda mais este modelo Pay per view, verifica as características de start up. Presença do uso de tecnologia da Informação, o custo direto não é proporcional a receita, tanto faz 10 usuários quanto 10.000.000, o custo direto é o mesmo,  é escalonável (grande possibilidade de aumento de consumo), por isso é altamente rentável. Fica óbvio concluir que o modelo Pay per view é um negócio mais promissor.

É neste era, de modelos de negócios promissores que estamos vivendo… Como vimos, tudo começa por uma idéia. Então, qual a sua idéia milionária de hoje?

Mais postagens de Denise Lemos