Martha Gabriel

Martha Gabriel

Diretora de tecnologia da New Media Developers. Coordenadora e professora do curso de MBA em Marketing da HSM Educação. Palestrante internacional ministrando apresentações nos Estados Unidos, Europa e Ásia. Autora de 4 livros, inclusive o best seller “Marketing na Era Digital“. Reviewer da LEA – Leonardo Electronic Almanac, MIT.

Admirável Mundo Digital

admirável mundo digital

Que nós, do Portal Mulher de Fato, somos fãs de Martha Gabriel não é novidade. Por isso, não deixamos de nos manter atualizados com a produção de conteúdo dela que, é a maior referência do Brasil na área do Marketing Digital. Desta forma, não poderíamos deixar de compartilhar este maravilhoso artigo da Martha sobre tendências tecnológicas emergentes. Como ela mesmo vai falar, muito do que se tem como tendência não é novidade, já vem sendo estudado e aplicado ha anos. Mas o que mudou, surpreende e encanta é a escalados processos devido ao aumento da capacidade computacional. Enfim, reproduzimos na íntegra parte do artigo,para você também se encantar. Depois deixa sua opinião pra gente bater um papo a respeito.

 

TENDÊNCIAS TECNOLÓGICAS EMERGENTES: ADMIRÁVEL MUNDO DIGITAL (por Martha Gabriel)

Apesar de já não ser mais novidade que o “digital is the new black” e que o mundo está mudando em velocidade exponencial, não me canso de me encantar com a nova realidade que se apresenta todos os dias devido às transformações que a disseminação tecnológica traz. Participei recentemente de um evento do MIT no Vale do Silício sobre tecnologias emergentes, o EmTech Digital, com curadoria de Jason Pontin, editor chefe da MIT Tech Review e entre as diversas apresentações e discussões sobre o estado da arte nessa área, trago os highlights do evento e as minhas impressões sobre eles.

Futuro da computação: transparente & distribuída
A computação que conhecemos está desaparecendo nos dispositivos ao nosso redor. Teremos cada vez mais computador em tudo, mas perceberemos cada vez menos.

Futuro da programação: colaboração entre humanos & Inteligência Artificial
A IA está redefinindo como os programas são escritos: humanos colaborando com computadores vão alavancar a programação de sistemas de um modo que nenhum dos dois conseguiria desenvolver sozinho. O que está mudando é o casamento das linguagens de interface com IA, que tende a revolucionar o futuro da programação.

“There is no killer application.
There is a killer OS que permite que as coisas trabalhem bem juntas.” (Adam Cheyer) criador do Siri – Apple

Deep Learning: criando a Inteligência Artificial
O homem não é o animal mais rápido e nem o mais o forte do planeta, mas foi ele que chegou à Lua: a inteligência supera todas as outras habilidades. Portanto, quem possui inteligência, possui a ferramenta mais poderosa do planeta. Assim, há décadas se pesquisa e estuda o cérebro humano com o objetivo de replicar (e superar) artificialmente a inteligência humana. O processo projetado para isso é chamado de deep learning: um sistema que se auto-programa de forma a aprender e evoluir (automatic programing). Isso não é novidade e já vem sendo desenvolvido e aplicado há décadas. O que mudou hoje foi a escala do processo devido ao aumento da capacidade computacional: os computadores atualmente conseguem analisar mais dados simultaneamente ampliando a quantidade de sinapses dos processos. No entanto, ainda estamos há alguns anos atrás de conseguirmos construir um computador com a capacidade do cérebro humano: Quoc V.Le, do Google Brain Project, declarou que o Google Brain possui 1 bilhão de sinapses, enquanto o cérebro humano possui 100.000 bilhões. O Google Now está trabalhando no interfaceamento com o Google Brain para ganhar inteligência nos seus processamentos e oferecer resultados cada vez mais interessantes para os seus usuários.

Power dust: energia das coisas
Um dos grandes desafios na era da internet das coisas é como manter todas as “coisas” carregadas para permanecer operando conectadas. Vários experimentos vêm sendo desenvolvidos nessa área, como, por exemplo, dispositivos wi-fi que conseguem gerar energia e se comunicar por meio da captação de sinais de outros dispositivos wi-fi nas redondezas, como smartphones e TVs, por exemplo. Essa tecnologia, chamada de “power dust”, tem potencial para revolucionar o funcionamento de dispositivos e criação de APPs que utilizem essas funcionalidades. Assista, por exemplo, a apresentação de Shyam Gollakota no EmTech, professor da University of Washington, sobre esse projeto e o desenvolvimento do aplicativo ApneaApp, o primeiro APP que consegue diagnosticar apneia sem contato, usando smartphone Wi-Fi com precisão de mais e 90%

Assista o vídeo (em inglês).

Leia o artigo completo

Lá a Martha ainda fala sobre:

– Futuro do Sistema Financeiro
– Próxima geração de plataformas de conteúdo digital e comércio
– Inovação em Smart Mobility & Automação
– Viver melhor por meio de dados
– Inovação em Colaboração Digital
– Privacidade e Segurança para Cidadãos Globais
– O Futuro do Trabalho & a transformação na aquisição de talentos
– Hologramas & Realidade Virtual
– Tecnologia & Design
– A ascensão do Data Capital
– Fazendo o governo trabalhar para as pessoas na era digital
– Impacto Global: projetando mudança positiva

Imperdível! Não deixe de ler!

Mais postagens de Martha Gabriel