Lia Soares

Lia Soares

A sabedoria de ser resiliente

lia_soares234x132

Olá! Você já se sentiu pressionada? Imagine aquele momento da vida em que você precisa tomar importantes decisões, sejam elas profissionais ou pessoais, e tudo que surge são problemas, obstáculos, e, acompanhando tudo isso (que não é pouco!), vem a pressão: por melhores resultados, por desempenho, por prazos, por mais afeto, mais velocidade, mais atenção, por mais dinheiro, mais status, mais pressão, pressão, pressão… ufa!. Parece que não vamos resistir e vamos explodir, partir ao meio, literalmente quebrar.

São nestes momentos que encontramos no nosso âmago uma capacidade que muitas vezes desconhecemos em nós, até que sejamos postas à prova: a resiliência. O termo vem da Física e da Engenharia e é relacionado à capacidade de um material resistir a grandes pressões, ser deformado por elas e depois retomar sua forma original.

Gosto de exemplificar esta condição com uma passagem da cultura oriental:

“O Homem precisa ser como um bambu, quando o vento o atinge ele dobra, mas, quando passa o vento ele fica de pé de novo.”

O indivíduo resiliente normalmente é conhecido por sua flexibilidade, paciência e persistência. Ele busca soluções para superar as adversidades, sem colocar outras pessoas em apuros para se ver livre destas. No mundo corporativo, o resiliente é aquele que suporta pressões (isto não quer dizer ser submisso), como prazos, resultados e mudanças constantes, sem perder o equilíbrio emocional e a ética.

Aliás, a maneira como o resiliente lida com as dificuldades é formidável. Enquanto muitos ficam abatidos, param para lamentar, desistem ou tomam decisões impensadas, o resiliente encara as desventuras como oportunidades de crescimento, sempre agindo de maneira íntegra.

Não quero criticar e, menos ainda, julgar alguém por decisões tomadas, afinal, só quem está sob pressão sabe o que está suportando, mas gostaria de convidá-la a refletir sobre o posicionamento do resiliente. Muitas vezes deixamos escapar oportunidades valiosas (como aquela sonhada promoção ou um relacionamento), porque não soubemos ser como o bambu, porque não soubemos ‘transformar o limão em limonada’.

Seus objetivos, metas e sonhos merecem o investimento de suas energias e toda sua resiliência. Fique bem!

Mais postagens de Lia Soares