Cidadania

Índice de violência contra a mulher é mais alto no bairro do Catolé, em Campina Grande

Atualizado em: 06/04/2017

hand-1832921_1280

Entre os casos de violência doméstica ocorridos, este ano, o bairro do Catolé saí na frente com o maior número de ocorrências.

Durante entrevista com a Coordenadora Regional das Delegacias da Mulher da Superintendência Regional de Polícia Civil e delegada titular da Delegacia Especializada da Mulher em Campina Grande, Maíra Roberta Mendes Carneiro, ela afirmou que conforme dados coletados, em 2017, o bairro do Catolé aparece como o bairro com o maior número de ocorrências.

“Nós estamos fazendo um levantamento para que de forma mais cirúrgica possamos fazer as campanhas de prevenção e, ao analisar alguns casos, este ano, o Catolé foi um dos bairros que nos chamou atenção pelo maior número de denúncias” explicou.

Perguntada se a violência contra à mulher atinge todas as classes sociais com a mesma intensidade, Maíra Roberta enfatizou que sim, ocorre de forma generalizada “nós chamamos de violência democrática porque ela acontece em todos os lares independente de maior ou menor poder econômico, porém na classe econômica mais baixa a mulher tem mais facilidade para denunciar, quando a mulher é de uma classe social mais alta, é universitária, tem uma renda mais alta, ela tem mais receio de denunciar e se expor publicamente.

Para a delegada, após 10 anos de existência, a Lei Maria da Penha serviu para encorajar mais as mulheres a denunciarem seus agressores. Ela reforçou que também “cabe à mulher saber que seu corpo é um templo sagrado e que é assim que ela tem que se ver e ela não deve aceitar violência seja de qual proporção for e o homem que se aproximar dela tem que saber que não deve agredi-la de qualquer forma que seja. A mulher não deve aceitar violência, ela deve sim: denunciar”, concluiu.

Quem é Maíra Roberta Mendes Carneiro – Especialista em Direito Penal e Processo Penal pela Universidade Estadual da Paraíba, assumiu o cargo de delegada aos 22 anos, enfrentou o preconceito no início da carreira por ser muito jovem e mulher, com o tempo, mostrou sua competência e se consolidou como uma das mais preparadas e atuantes delegadas do Estado.

Atualmente ela é Coordenadora Regional das Delegacias da Mulher da Superintendência Regional de Polícia Civil, delegada titular da Delegacia Especializada da Mulher em Campina Grande.

Para ver o vídeo, com a entrevista completa, acesse o link abaixo:
https://www.facebook.com/programamulhertotal/videos/434428786908888/

Serviço:
Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher
Rua Raimundo Nonato, s/n – Catolé
83 3310 9343/ 3310 9310
Jornalista responsável
Geneceuda Monteiro – DRT/PB – 1641

Cidadania