Carnaval sem xixi na rua: invenções que vão te ajudar na hora do aperto

Super mala da Essie com 40 tons chega ao Brasil com venda exclusiva online
28 de fevereiro de 2014
Com meia-calça 3/4 e cinta-liga, Rihanna desfila look fetichista em manhã parisiense
28 de fevereiro de 2014

Carnaval sem xixi na rua: invenções que vão te ajudar na hora do aperto

Carnaval de rua é uma delícia, mas depois de uma cervejinha ou outra sempre bate aquela vontade de fazer xixi e nem sempre você encontra um banheiro químico na hora que precisa.

Como se não bastasse as prefeituras de diversas cidades onde a folia já é tradição prometeram apertar o cerco contra os mijões. Xixi, especialmente feito no asfalto, também polui e em grandes quantidades pode até mesmo representar um problema de saúde pública.
Por isso, aí vai algumas dicas de invenções e idéias que vão te ajudar no momento do aperto.

Saquinho gel para vômito e urina xixi1

Sair com um desse na bolsa ou bolso é garantia total de não passar aperto e não sujar a cidade. Trata-se de um pequeno saco, que transforma líquidos como urina e vômito em gel. O Toalet Descartável tem um bocal emborrachado e zíper de segurança.

O recipiente é preenchido de partículas de cristais de gel derivadas da celulose e são inodoras, insípidas, não tóxicas e fisiologicamente inertes.

Em outras palavras, ele absorve 98% do odor. Depois do uso o xixi, ou vômito, endurece instantaneamente e pode ser descartado em qualquer lixeira, lacrado. Lançado há 4 anos, pode ser comprado avulso ou em pacotes com 12 e 20 unidades.

Pra fazer xixi de pé  xixi2

Essa é pra você garota, que encontrou um banheiro químico, esperou na fila e na hora agá se deparou com aquela nojeira. Agachamento, escalada? Calma, respira fundo, se você for prevenida tudo vai dar certo. O Woman Free permite que você faça xixi em pé, assim, como qualquer marmanjo.

Para usar basta abrir a embalagem individual, desdobrar o produto, abri-lo como um funil e encaixá-lo na virilha, direcionando a parte mais fina para o vaso sanitário. Depois, é só descartá-lo no cesto de lixo. Fácil né?

Fonte:Catraca Livre

Cristiani Meller
Cristiani Meller, Analista Financeira e Gerente Comercial do Portal Mulher de Fato.

Os comentários estão encerrados.