Cidadania

Campanha premiada traduz com perfeição a desigualdade de gênero

Atualizado em: 17/07/2017

desigualdade-genero-escada-0717-1400x800_0

Que a desigualdade entre os gêneros ainda existe, isso é fato. A fim de colocar a temática em pauta, uma dupla de publicitários teve uma ideia para inquietar o público. Confira:

Campanha premiada traduz com perfeição a desigualdade entre homens e mulheres

A desigualdade de gênero no mercado de trabalho existe e é um fato cada vez mais inquietante para as mulheres nos mais diferentes setores profissionais. Os números não mentem: apenas no Brasil, a diferença salarial chega a quase 30% e ainda é mais difícil para uma mulher arrumar emprego do que para um homem.

Oportunidades iguais para homens e mulheres?
O cenário fica mais alarmante se considerarmos os dados do último Fórum Econômico Mundial, que levantou a estimativa de que homens e mulheres só terão oportunidades e salários iguais daqui a 170 anos. E esta realidade vale para países do mundo inteiro, até para uma cidade desenvolvida e moderna como Nova York, nos Estados Unidos.

Foi justamente na “Big Apple” que uma dupla de estudantes de publicidade decidiu levantar a questão da desigualdade de gênero. O japonês Kazunori Shiina e o indiano Chandani Karnik elaboraram uma campanha para tratar de forma metafórica a diferença de caminhos percorridos por homens e mulheres na vida profissional (e também cotidiana).

Campanha sobre a desigualdade de gênero

“Pise na desigualdade”, diz o mote da campanha. De um lado, uma mulher se depara com uma longa escada com degraus cor de rosa dentro do que parece ser a saída de um metrô. Do outro, um homem aparece subindo uma escada rolante azul, muito mais rápida e prática.

A ideia é conscientizar os usuários ddesigualdade-genero-escada-campanha-0717-1400x800o transporte público – por onde passam diariamente milhões de trabalhadores de ambos os sexos – sobre a necessidade de se criar as mesmas oportunidades na vida, independente do sexo.

 

“Acredito que estas ideias são sempre necessárias, não apenas nos dias de hoje, mas também no futuro, para uma igualdade maior. Nós dois somos asiáticos e sabemos que ainda existe uma imensa desigualdade de gênero no mercado de trabalho e na sociedade. Tendo uma perspectiva diferente, pudemos criar este conceito e esperamos que essa mensagem se espalhe por todo o mundo”, disse Shiina em entrevista ao VIX.

A campanha, que foi muito premiada nos Estados Unidos, bem que poderia ser aplicada em diversas cidades brasileiras, não é mesmo?

FONTE: Vix Mulher 

Cidadania