Bem Estar

Não consegue dormir? Veja 4 dicas para ‘desligar’ o cérebro

Atualizado em: 05/05/2014

sono

As exigências sociais ficam maiores a cada ano e é comum as pessoas estarem ligadas 24 horas por dia, sete dias por semana. O resultado disso é o aumento das taxas de insônia, com muita gente tendo dificuldade de desligar o cérebro à noite. O excesso de atividade mental é um problema para muita gente, mas existem algumas técnicas que podem ser úteis na hora de acalmar os ânimos. O site do jornal Huffington Post relacinou 4 delas. Confira:

1. Relaxe a mente antes de se deitar

sono1
Estamos tão ocupados ultimamente que não há horas suficientes no dia para se fazer tudo. O resultado disso é que muita gente se mantém ativa – com serviços domésticos, relacionados ao trabalho ou às contas – até a hora de ir para a cama. Mas, como não existe um botão “liga-desliga” na hora de dormir, é necessário acalmar a mente e preparar o terreno para o sono.Permita-se pelo menos uma hora de relaxamento antes de ir para a cama. Isso deve ser feito fora do quarto. Escureça as luzes e evite usar qualquer objeto com tela (tablets, celulares, computadores e TV). Ler, fazer um alongamento leve ou meditar são ótimas alternativas

2. Não se preocupe na cama

sono2
Deitar-se com a mente ativa só serve para ensinar o corpo que a cama é um lugar para continuar acordado e pensativo. Saia da cama se ainda estiver muito agitado. Não espere mais do que 20 minutos para fazer isso e evite ficar olhando para o relógio. Ao perceber que não vai conseguir dormir, levante-se, vá para um outro ambiente com luz fraca, sente-se e faça algo calmo e relaxante. O simples ato de se levantar e sair da cama – independentemente da hora – pode ser realmente útil para diminuir a velocidade do pensamento.

3. Concentre-se em imagens mentais

sono3
Acredite se quiser, mas contar carneirinhos pode mesmo ser uma alternativa eficaz. Quando estamos na cama com a mente hiperativa, é difícil se concentrar. Além disso, quanto mais você tenta não pensar em muitas coisas, mais pensa. Tente pensar em algo que exija um pouco mais de esforço para se concentrar. Por exemplo, pense no mapa do Brasil ou conte de trás para frente a partir do número 100. Escolha uma palavra e repita na mente, para verificar como as letras e os sons se transformam. Este tipo de repetição pode ser útil para que você consiga manter a vibração mental.

4. Separe a preocupação produtiva da improdutiva

sono4
A preocupação nos motiva a fazer certas coisas. A preocupação produtiva é adaptável – quando nos sentimos ansiosos sobre alguma coisa, pensamos nos passos para resolver isso. Já a preocupação improdutiva tem a ver com o estresse sobre as mesmas coisas que preocuparam ao longo do dia mais não levam à nenhuma solução. Listas de tarefas são muito úteis para tirar estas coisas da mente. Em um pedaço de papel, desenhe duas colunas: uma para tarefas, outra para preocupações. Anote também as soluções por ordem de prioridade. Por exemplo, se uma das suas preocupações é achar um emprego, a próxima solução será “buscar anúncios online”, ou “mandar meu currículo para cinco pessoas”. Quebrar o objetivo em tarefas menores pode ser algo útil. Mantenha o papel ao lado da cama e, se voltar a ter atividade mental muito acelerada, lembre-se que você já anotou tudo o que precisa e que nada mais pode ser feito durante a noite.

 

Fonte:Terra

Bem Estar