Bem Estar

Curte plantas dentro de casa? 4 espécies que não dão trabalho

Atualizado em: 20/03/2017

Plantas dentro de casa

 

 

 

Quem tem plantas dentro de casa garante: elas têm o poder de mudar o ambiente – e até a saúde das pessoas.

Estar perto da natureza ajuda a revigorar o ânimo, reduzir o estresse e aumentar a sensação de bem-estar, além de gerar benefícios para a qualidade do ar que respiramos.

Na decoração, elas podem deixar tudo mais bonito e cheio de vida.

Mesmo com tantas vantagens, muita gente acha que precisa ter um quintalzão com jardim, uma varanda espaçosa ou muito tempo para cuidar dos seus vasos.

Conheça a seguir dicas básicas que ajudam a escolher as plantas adequadas para você levar um pouco de verde para dentro da sua casa.

Antes de qualquer coisa: sala, escritório ou varanda?

Você só vai fazer a escolha certa se ficar atento à estrutura da sua casa e às condições do ambiente.

Definido o local em que pretende deixá-la – área de serviço, cozinha, sala ou varanda –, verifique:

1 – É um espaço aberto ou fechado?
2- Qual a luminosidade?
3 – É uma área com sol direto ou apenas claridade?
4 – Há sombra em alguma parte do dia?

Lembre-se: cada espécie tem sua necessidade, por isso é fundamental considerar essas condições desde o início.

Então, atenção! A chance de dar errado é grande se deixar uma planta que precisa de sol dentro de um cômodo com pouca luz.

Se sua casa ou apartamento tem alguma área externa com sol pleno, você provavelmente pode ter qualquer tipo de planta, bastando colocá-la em um local que proporcione o que ela precisa (talvez não seja sol direto, e sim meia-sombra ou luz difusa).

Por outro lado, algumas espécies se adaptam bem a ambientes fechados e podem ser a solução para quem gosta de plantas dentro de casa e não se deu bem em tentativas anteriores, muitas vezes por desconhecer suas características.

1 – Zamioculca

 

636294020-200x300

Perfeita para ambientes internos, pois não exige muita luminosidade. Ao contrário, o sol direto pode provocar queimaduras nas folhas. De crescimento lento, também é uma boa opção para quem não tem muita prática com plantas, porque é bem resistente e precisa de pouquíssimos cuidados: apenas retire eventuais folhas secas e regue de uma a duas vezes na semana. Mas atenção: é venenosa se ingerida, por isso cuidado com animais e crianças muito pequenas.

2 – Árvore-da-felicidade fêmea (Polyscias fruticosa)

 

Untitled-1-696x233

Arbusto de fácil manutenção, deve ser cultivado sob pouca luz ou meia-sombra. Também pode ter as folhas queimadas pelo sol direto e não tolera vento, poluição e fumaça de cigarro. O solo deve ser mantido úmido, mas sem encharcar.

Os mais supersticiosos acreditam que, quando plantada no mesmo vaso da espécie polyscias guilfoylei, conhecida por árvore da felicidade macho, atrai sorte e harmonia para os casais.

3 – Lírio-da-paz (Spathiphyllum wallisii)

med122026-225x300

Fácil de cultivar em casa, é uma planta de folhas escuras e flores brancas que ficam esverdeadas com o tempo. Não aceita baixas temperaturas nem sol direto – o ideal é receber luminosidade difusa. Deve ser regada duas vezes na semana, de acordo com a temperatura do ambiente. O lírio da paz é tóxico, portanto cuidado para não deixá-lo ao alcance de crianças e animais.
4 – Palmeira ráfis

 

531128005-225x300

Não dá muito trabalho, mas precisa de água (regue 2 ou 3 vezes por semana, sem encharcar). Vive bem em ambientes fechados e fica danificada sob sol direto, mas não a prive totalmente de luminosidade. Deixe-a à meia-sombra, perto de janelas ou varandas, por exemplo.
Resumindo, a chave para ter plantas bonitas e saudáveis dentro de casa é pesquisar. Todas precisam de algum tipo de estrutura e cuidado, cada uma a seu modo e frequência. Não existe fórmula pronta.

Com informação, fica mais fácil respeitar as necessidades de cada espécie e usufruir das delícias de ter um pedacinho da natureza sempre perto de você.

 

Fonte: Senac

Bem Estar