Bem Estar

Conheça as novas modalidades de yoga que prometem relaxar a mente e definir o corpo

Atualizado em: 17/06/2014

yoga7

Para atrair adeptos da malhação intensa, as academias renovaram suas aulas de ioga. Agora, as posturas da conhecida prática indiana são mescladas com treinamento funcional, utilizam cordas, pranchas e movimentos ritmados. Assim, aliam o relaxamento e o trabalho de respiração com o desenvolvimento de força, equilíbrio e definição da musculatura. A seguir, algumas novidades.

PELOS ARES

yoga-abre
Uma versão lúdica da prática oriental é o Flying Yoga, um método parecido com aulas de circo. Nele, o praticante faz os ásanas (posições) em tecidos suspensos. Seus principais benefícios são força, equilíbrio, flexibilidade e tonificação muscular. A prática no tecido potencializa os efeitos do exercício, além de melhorar a concentração e a respiração. “É uma boa opção para intercalar com outras modalidades, como lutas, natação e musculação”, diz André Majer, professor da Cia Athletica, de São Paulo.
As aulas duram uma hora e queimam 350 calorias aproximadamente. É liberado para pessoas de todas as idades, mas é importante que o aluno não tenha labirintite e vá para a aula em jejum para evitar desconfortos em determinadas posições.

SURFISTA INDOOR

yoga4
No verão passado, a prática de ioga em cima do stand up paddle (SUP) virou febre nas praias brasileiras e conquistou até atrizes, como Thaila Ayala e Carolina Dieckmann, e a top Izabel Goulart.. Coma chegada do inverno, criou-se a versão feita no solo, dentro da academia. A Bio Surf Yoga, da Bio Ritmo, em São Paulo, é realizada em uma prancha semelhante à do SUP, mas sobre bosus, equipamentos em forma de meia bola que geram instabilidade e forçam o corpo a manter o equilíbrio.
A aula dura uma hora e meia e tem exercícios de alongamento e posições específicas da ioga, nas quais o aluno permanece por, no mínimo, 20 segundos. Pode ser praticada por atletas de todos os níveis, que variam a inclinação do acessório. “Os exercícios ajudam a desenvolver o equilíbrio e a trabalhar a musculatura do abdome, das costas e das pernas”, afirma a fisioterapeuta Mariana Michelin, da Bio Ritmo. Segundo ela, é possível queimar de 300 a 500 calorias por aula.

ENTRE NO RITMO

yoga5
A Yoga Dance faz um mix de posturas tradicionais com movimentos ritmados inspirados na cultura indiana. “A dança temum papel importante na relação entre mente e corpo e, por isso, aumenta a energia e a disposição, além de trabalhar a autoconfiança”, diz a professora Fernanda Cunha, de Florianópolis (SC), pioneira da técnica no Brasil. Segundo ela, a prática melhora a flexibilidade, o tônus muscular e a saúde cardiovascular. “Não há contra indicações”, garante. O gasto calórico é de 200 calorias por hora, em média.

ACROYOGA

yoga1

Depois do Stand Up Paddle Yoga, a modalidade do momento é acroyoga. A prática mistura exercicíos da yoga convencional com acrobacias e massagem tailandesa. Nova queridinha entre celebridades como as modelos Gisele Bündchen e Izabel Goulart e a apresentora Grazi Massafera, a acroyoga é um modalidade que qualquer um pode praticar, mas se você já tem uma base de yoga e tônus muscular fortalecido terá mais facilidade.
Para entender como funciona a técnica e quais são seus benefícios, Marie Claire conversou com Márcia Yahn, uma das oito professoras de acroyoga licenciadas no Brasil e praticante de yoga há 18 anos.

yoga2
A primeira orientação dela para quem quer começar a acroyoga é ter uma parceiro, pois os exercícios só podem feitos com mais de uma pessoa. “O ideal é fazer em três, porque o terceiro pode servir como seguraça para garantir que ninguém se machuque”, diz. “A yoga convencional é solitária, consiste em você tentar descobrir o que acontece com o seu corpo e como lidar com isso. Na acroyoga, eu descobri a preocupação com o outro e, portanto, é preciso buscar harmonia e equilíbrio.”

yoga3

Na modalidade existe a pessoa que fica em baixo, a base ou portô, e a outra que é suspensa, o voador ou volante. Em ambos os casos o trabalho muscular é intenso. “No voo acrobático, que mistura a yoga com as acrobacias, o comando está na base porque o elemento dele é a terra, ou seja, o chão. Já o voador tem como elemento o ar, pois é levantado pela base, e sua dificuldade está em resistir à gravidade”, afirma Márcia.
O benefício para ambas as partes é o fortalecimento muscular.”Tanto a base como o voador irão trabalhar o abdômem, os braços e as pernas. Na posição básica de voo acrobático, chamada pássaro, o voador fortalece muito a coluna vertebral.” Normalmente, a pessoa que é menor consegue trabalhar melhor como voador, e a maior como base.
PARA APIMENTAR A RELAÇÃO

YOGA6
Além dos exercícios de yoga e das acrobácias, na acroyoga também há a massagem tailandesa, em que a base suspende o voador com os pés e usa as mãos para massagear o parceiro. Neste caso, o voo é terapêutico, ou seja, mistura a yoga com a massagem e é indicado para relaxar. O comando continua na base e o voador é mais passivo, tendo um trabalho com intensidade menor.
Questionada se a técnica é indicada para casais, Márcia é direta: “Com certeza. A acroyoga é uma terapia de casal sem conversa. Costumo muito observar as pessoas praticando juntas e se entendendo de certa forma”, afirma. “Mas antes de começar é bom dialogar com a parceiro para saber se ele está com vontade de tentar. A interação não é importante só para casais, mas para todos que querem praticar acroyoga”, diz. “Você tem que auxiliar o outro, sem forçar, machucar e impor. A ideia é estar ali como um suporte para o outro e caminhando junto a ele.”
Inclusive ela mesma foi conquistada por um praticante. “Quando eu treinava yoga, conheci uma pessoa que praticava acroyoga e ele fez uma massagem em mim. Fiquei apaixonada e namoramos um tempo (risos).” A professora afirma também que nessa prática é importante dar e receber. “Quando você é devolvido para o solo, seria legal fazer para a pessoa uma massagem no chão ou trocar a posição com ela e suspendê-la e também massageá-la.”

Fonte:http:revistamarieclaire.globo.com

Bem Estar