Bem Estar

Bambodança queima até 600 calorias por aula

Atualizado em: 25/05/2015

bambodanca

Quando era mais nova, você se divertia com o bambolê? Se sim, saiba que, unido a dança, o acessório deu origem à Bambodança e promete queimar calorias de maneira divertida e eficaz. “Na década de 90, a prática foi difundida nos Estados Unidos e os bamboleiros passaram a levar seus bambolês para parques, festas e praias. Já nos anos 2000, a Bambodança virou esporte e passou a ter aulas ministradas em academias e escolas de dança”, explica a arte-educadora e idealizadora do esporte no Brasil, Patrícia Arnosti.

Benefícios
Além de ser um exercício altamente aeróbico, a Bambodança é lúdica e divertida. “O principal benefício físico é o fortalecimento do centro do corpo, através da contração da musculatura abdominal, responsável por manter o fluxo do movimento. É um excelente exercício cardiovascular de baixo impacto e também aumenta a resistência física”, explica a profissional. “Em uma hora, é possível queimar até 600 calorias e as mudanças no corpo já aparecem com três aulas por semana”, completa.

Além de melhorar as curvas, a modalidade também favorece o funcionamento do corpo. “Durante a prática, os órgãos são ‘massageados’, contribuindo para a melhora da digestão. Também ativa a circulação do sangue e da linfa, ajudando a eliminar toxinas pela transpiração”, ressalta Patrícia. Aumento de flexibilidade e aperfeiçoamento da coordenação motora completam a lista de benefícios do esporte para o corpo.

Mas, calma, os resultados da Bambodança não acabam por aí. “A modalidade também faz bem para a saúde mental, pois promove a concentração, reduz o estresse, melhora o humor e estimula a criatividade”, finaliza a arte-educadora.

Como é o treino?
Patrícia ministra aulas de Bambodança em São Paulo, que tem durações de 30 minutos, uma ou duas horas e níveis que vão do iniciante ao avançado. “É melhor girar o bambolê em ambas as direções para trabalhar os dois lados do abdômen por igual. Não é necessário fazer os truques extravagantes, apenas girar o bambolê já é suficiente para ver as diferenças no corpo”, explica.

E o melhor é que, por ser uma atividade de baixo impacto, o exercício não tem contraindicação. “Pode ser praticado por pessoas de todas as idades e tipos físicos. O único cuidado é que o bambolê seja compatível com o tamanho do praticante”, esclarece Patrícia.

Fonte: Da Redação com MdeMulher

Bem Estar