Bem Estar

6 dicas para emagrecer e que NUNCA funcionam

Atualizado em: 03/08/2015

apertando-gordura-principal-2

Quando o assunto é emagrecer, todo mundo sempre parece ter um truque milagroso, ou segredos que fazem com que qualquer um seja capaz de perder peso. No entanto, o que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra – existe uma série de “dicas” supostamente emagrecedoras, mas que, na verdade, só tornam mais árdua a luta contra a balança. O site da Fitness Maganize, dos Estados Unidos, compilou alguns desses conselhos para emagrecer que são muito perigosos.

 

1. Adotar uma dieta livre de glúten

Uma coisa é ter intolerância ou sensibilidade ao glúten. A outra é simplesmente cortar o glúten porque “está na moda” – os resultados podem acabar sendo bastante decepcionantes, porque nem tudo que não tem glúten é necessariamente saudável ou reduzido de calorias. Esse tipo de dieta tem que ser necessariamente conduzida por profissionais da área de nutrição. Essa dica vale para todas as dietas que estão “em alta”, ou mesmo para os cardápios de pessoas conhecidas. É preciso respeitar a individualidade de cada um e ter em mente que nem tudo dá certo para todo mundo.

2. Pular refeições

Este hábito faz com que o metabolismo fique mais lento e, quando um alimento finalmente é ingerido, o organismo pode passar por picos de insulina. Este processo causa acúmulo de gordura, ao invés da queima dela.

3. Cortar absolutamente todos os alimentos “não saudáveis”

Claro que é importante reduzir os industrializados, doces, frituras e tudo que se sabe não fazer bem, mas uma postura radical pode fazer com que se desista muito mais facilmente de adotar um estilo de vida mais saudável. Para quem associa comida a prazer, é muito desanimador pensar que nunca poderá se dar de presente um “agrado” alimentar de vez em quando.

4. Fazer dieta só de líquido

Hidratar-se é bastante importante e o poder de sucos detox ou termogênicos, por exemplo, pode ser muito eficaz para desinchar e acelerar o metabolismo. No entanto, substituir refeições por sucos e alimentar-se praticamente só de coisas líquidas pode deixar seu corpo carente de muitos nutrientes. Além disso, esse tipo de dieta não favorece a construção de músculos. Ninguém está falando em ficar musculosa (mas, se a pessoa quiser, também não há problemas). O fato é que a substituição do tecido gorduroso do organismo por fibras musculares faz com que o corpo gaste mais calorias naturalmente – isso porque os músculos demandam muito mais energia para serem mantidos.

5. Separar um dia para comer só besteiras

Estabelecer um dia do lixo faz mal, mas “enfiar o pé na jaca” é um conselho comum para que a pessoa não desista da dieta. Claro que é bom abrir exceções e liberar algumas “besteirinhas”, mas o melhor é que não seja o dia inteiro, e sim refeições esporádicas. Se o almoço não foi saudável, cuide para que o jantar, por exemplo, seja um pouco mais. Dali a algum tempo, permita-se novamente uma refeição mais gordurosa, uma bela sobremesa, um salgado, ou aquilo que você mais goste de comer.

6. Comer versões light ao invés de priorizar o que é natural

Não se engane pelos pacotes de produtos que parecem ser orgânicos ou super saudáveis. Mesmo reduzidos de açúcar, muitos desses itens ainda assim são industrializados e cheios de conservantes, passando por processos químicos que se revelam nocivos ao organismo. Ao invés de investir em versões light de vários desses produtos, é melhor comprar o que é realmente natural – que é muito mais benéfico para o corpo e, normalmente, mais barato.

Fonte: Da Redação com Bolsa de Mulher

Bem Estar