Bem Estar

Dia Mundial da Oração

Atualizado em: 03/03/2017

Dia Mundial da Oração

Dia Mundial da Oração: Prática reflete espiritualidade, além de fortalecer o emocional

Orar é uma expressão de fé. E, por estar presente em várias culturas e tradições religiosas, pode ser encarado como uma conversa, agradecimento, uma forma de alcançar graças e até mesmo como um momento de introspecção, tendo em comum o objetivo de se conectar com a espiritualidade. Visando justamente a união ecumênica, comemora-se hoje (3) o Dia Mundial da Oração, que teve origem com um grupo de mulheres dos Estados Unidos e Canadá e é realizado toda primeira sexta-feira de março em mais de 170 países.

Apoiar-se em crenças é um comportamento histórico e mundial. No Brasil há pouco mais de 140 religiões onde as orações, mantras e rezas fazem parte da vida dos seus devotos. Não é difícil encontrar pessoas que façam da oração algo essencial no seu dia a dia e ora por diversos motivos. A comerciante Maria do Socorro Ferreira é uma delas que faz disso uma rotina. “É algo natural e que eu faço várias vezes ao longo do dia. É algo que me fortalece para os desafios do cotidiano, para superar momentos mais difíceis e também para agradecer pelas conquistas”, destaca. Para ela a oração também é fonte de força. “Sinto que orar me fortalece e me deixa mais serena”, completa a comerciante.

Além de um ato interior de pedir orientação e agradecer pelas boas coisas da vida, a oração diária contribui para evitar uma série de doenças e melhorar o sistema imunológico. “Estudiosos pesquisaram os efeitos que a oração provoca no organismo e, sem promover nenhuma religião, concluíram que a prática pode oferecer melhoras para a saúde física, mental e emocional das pessoas”, afirma a médica e life coach, Wanicleide Leite.

O psicólogo do Hapvida Saúde, André Assunção, ressalta que estudos apontam ser importante acreditarmos em algo para buscar um apoio no quadro de uma patologia ou um problema. “Alguns autores afirmam que a fé, a oração e as várias formas de buscar ajudam na espiritualidade e no tratamento de sofrimentos pessoais. Dessa forma, a pessoa em questão terá a oportunidade de refletir e buscar uma paz interior”, diz o especialista.

Entretanto, André lembra que a Psicologia, por ser uma ciência, não busca na espiritualidade a resolução de problemas. Mesmo assim ele considera válida a liberdade de cada um escolher qual caminho seguir, pois “a pessoa precisa saber o que lhe traz paz, o que lhe conecta com o mundo e com a sua própria dor. Sendo assim, a oração, a busca por um apoio pode ajudar nesse processo. Assim como buscar apoiar-se na família, amigos ou um profissional qualificado”, destaca André Assunção.

 

Fonte: Pauta Assessoria de Comunicação

Bem Estar