Beleza e Moda

Leia o depoimento emocionante de Costanza Pascolato à campanha do câncer de mama

Atualizado em: 24/04/2014

mulheres-de-peito-costanza-pascolato

Durante o SPFW foi lançada a campanha Mulheres de Peito, projeto da Secretaria de Saúde do Governo do Estado, para alertar as mulheres sobre o câncer de mama e incentiva-las a fazer os exames preventivos. É um programa inédito no país, que possibilita que mulheres entre 50 e 69 anos realizem a mamografia sem pedido médico.

Assim, sempre antes de cada desfile, o público se emocionava com depoimentos de mulheres que lutaram contra a doença. Normalmente, o clima que antecede um desfile é de dispersão, todos conversando até que as luzes se apagam e o show começa. Desta vez, um silêncio se fazia na sala para ouvir os depoimentos emocionantes e bem humorados; sempre aplaudidos no final.

O FFW vai publicar uma série de quatro matérias sobre a campanha, a fim de ampliar o acesso à informação e inspirar nossas leitoras, suas amigas e familiares. Começamos com chave de ouro, com o depoimento de Costanza Pascolato. O vídeo foi postado por muita gente no Instagram e no Facebook. A editora Erika Palomino fez um post emocionada – e emocionante – em seu perfil no FB: “Olha, foi das coisas mais lindas que já vi em 15, 16 anos de SPFW o vídeo de Costanza Pascolato sobre a importância de fazer o exame de câncer no seio. A sala inteira ficou muda. Eu tive vontade de aplaudir de pé, mas tb congelei de emoção pela sinceridade e pela coragem do texto e pela beleza das imagens. Por isso Costanza é essa pessoa que nos inspira não porque se veste bem. Porque é de verdade.”

Para qualquer informação, basta ligar no 0800 -779-0000.

Leia abaixo o depoimento de Costanza Pascolato concedido a Barbara Hecker:

“Descobri o primeiro câncer no seio há 23 anos, numa época em que não havia tanto esclarecimento quanto hoje. A primeira coisa que pensei é que eu tinha duas filhas, meu neto estava para nascer e precisava estar bem para eles. Fui ouvir opiniões de diversos médicos, porque a informação é fundamental; tira o pânico. O desconhecido é a pior coisa que existe. Eu aconselho as pessoas a conversar com vários profissionais, para que eles digam o que elas irão enfrentar. No ano passado, tive câncer de mama novamente, no outro seio. Então, foi metade da chateação, porque eu já sabia o que era. Faço os exames preventivos religiosamente, a cada seis meses. Meu médico disse que não é para eu fazer, mas vou lá e faço. O Drauzio Varella não gosta que eu fale isso, mas as duas vezes que tive câncer foi após alguma perda muito grande. Na primeira vez, foi o meu marido, que morreu no meu colo, e, na segunda, minha mãe e minha babá. Depois da operação, você tem que pensar como vai sair dessa, porque a vida é um privilégio e você tem que cuidar dela. É o conselho que dou às minhas filhas. A que mora longe disse que toda vez que faço aniversário, ela faz o exame de prevenção do câncer de mama, uma forma dela lembrar. Eu diria às mulheres que estão em tratamento para cultivarem a autoestima, gostarem e cuidarem de si mesmas. Sabe quando você está no avião e orientam a colocar a máscara de oxigênio primeiro em você, depois na criança ao lado? Então, é preciso cuidar primeiro de você para, depois, ser útil aos outros.”

 

Fonte: FFW

Beleza e Moda