Beleza e Moda

Consultora dá dicas para aproveitar melhor suas peças

Atualizado em: 25/04/2013

closet_de_carrie_bradshaw

 Quem nunca disse “não tenho roupa” antes de se vestir para sair, que atire a primeira peça! Mas ao contrário do que se pensa, a ONG britânica WRAP apontou que somente um terço do guarda-roupa é usado durante um ano.

A causa desse alto índice pode ser o consumo de roupas por impulso, modismo ou sem planejamento. É o que diz a consultora de estilo e professora do SENAC Campinas Ana Vaz. “Muitas pessoas acabam comprando sem pensar em como combinar com o que já tem em casa, ou adquire algo fora do seu estilo. Daí fica tudo encalhado no fundo do armário”, aponta.

Pensando nesse problema, Ana deu várias dicas de como aproveitar melhor o guarda-roupa e como escolher melhor nas próximas compras.

Peças versáteis

Um grande erro cometido ao comprar roupa é limitar o olhar sobre a peça, restringindo seu uso. “Algumas pessoas compram um look inteiro pensando só no trabalho, ou só para uma festa, sem pensar que poderá aproveita-los em outras ocasiões, dependendo de outras peças”, afirma a consultora. “O ideal é imaginar de duas a três possibilidades com o mesmo item”.

Uma dica para diversificar bem cada roupa é investir em qualidade e tecidos versáteis. “Uma regata que vai ao escritório pode ser virar festiva se for de seda, ou outro material mais nobre que tecido de algodão comum”. Essa escolha pode ser aliada a uma calça de alfaiataria para o lado “business”, ou com uma saia de paetês para arrasar na noite.

Acessórios milagrosos

Que um bom acessório é capaz de mudar a proposta de um visual não é novidade para ninguém. Entretanto, muitas vezes fica esquecido ou é utilizado de forma errada. “Algumas pessoas usam apenas acessórios pequenos que não modificam o look, somente o complementam. Se quiser realmente ousar, a aposta fica por conta de maxi colares, lenços e outros itens maiores”. Se optar por peças simples, um colar grande e trabalhado pode sofisticar imediatamente toda a composição.

Sobreposição de estilo

Pela correria do dia-a-dia ou preguiça de elaborar algo mais especial, a maioria opta apenas pela parte de cima e outra na parte de baixo. Se o objetivo é mudar a mensagem do visual, a terceira peça cai muito bem. “Só para ter noção da importância desse truque de estilo, um look delicado demais pode ter um contraste militar se jogar por cima um colete estampado verde escuro”, indica. “Se está sem graça, abuse de cardigans, lenços, coletes, jaquetas… uma infinidade de opções”.

Desapegue

Além de utilizar melhor o que tem em casa, é sempre importante fazer uma limpa no guarda-roupa para ficar apenas aquilo que pode ser aproveitado. No meio da bagunça e de tantas roupas encalhadas pode estar escondida aquela peça incrível que você esqueceu de usar. Para decidir entre o que fica e o que é passado pra frente, a consultora elaborou três dicas para resolver de vez esse dilema do desapego. “É preciso saber se você sabe usar aquela peça; se só comprou porque acha bonito nos outros e não em você; e se o tecido/modelagem te favorecem. Se não usar em até um ano, pode desapegar”.

Entre as opções do que fazer com as roupas que não cabem mais em você, nem na sua vida, estão as doações para entidades sociais, sites que revendem peças usadas ou organizar um bazar entre amigas. “Assim, além de se livrar do que você não usa, ainda pode conseguir peças novas para renovar o closet”, sugere Ana Vaz.

Reutilize de outras formas

Se uma peça perdeu a graça, que tal usar a criatividade para customizar? “Um vestido que você enjoou pode virar uma saia, ou uma blusa”, alerta Ana. Não precisa jogar fora, e sim mudar a intenção. Pedrarias, miçangas e aplicações também estão voltando com tudo, de acordo com a consultora.

Marie Claire

Beleza e Moda