Beleza e Moda

Aprenda a escolher o corretivo certo para você

Atualizado em: 06/12/2012

corretivo-olheira-1354477707336_615x300

Ele trabalha nos bastidores. Pode não ser tão glamouroso quanto um faiscante batom vermelho ou aquela máscara que alonga os cílios ao infinito, mas sem o corretivo não há pele nem maquiagem que fiquem perfeitas. Sim, é o curinga do nécessaire. Desde que algumas regras sejam seguidas.

A primeira delas é saber o tipo que combina com a pele. “O corretivo em bastão é indicado tanto para peles oleosas quanto secas, além de peles mais jovens. O corretivo líquido deve ser escolhido por quem tem pele seca ou ruguinhas ao redor dos olhos. Já o corretivo em creme é bom para uma cobertura maior”, ensina o maquiador Adriano Oliveira, do salão MG Hair, em São Paulo. As canetinhas, por sua vez, são perfeitas para camuflar microlesões ou pontinhos de espinha.

Depois de escolhido o tipo de corretivo, é a vez de procurar o tom correto.  Ou dois tons, como ensina Fernando Torquatto, responsável pela linha Make B., de O Boticário, e apresentador do programa “Superbonita”, do GNT. “Como o corretivo tem a função de atenuar manchas, olheiras e vincos, o ideal é ter no mínimo dois deles: um da cor da pele e outro um tom mais claro. Para testar, deve-se aplicar o produto no rosto, nunca no braço ou na mão”, diz ele. Adriano Oliveira é ainda mais específico: para escolher o produto, a melhor maneira é experimentá-lo no queixo.

Menos é mais
A aplicação correta também é importante para o bom resultado final. De acordo com Torquatto, é indispensável praticar a regra básica da maquiagem: menos é (quase sempre) mais. “Em vez de sofrer para encobrir 100% da olheira, a solução é suavizá-la ao máximo, uns 80%, e chamar a atenção para outras partes do rosto, como olhos e boca. Do contrário, o resultado será uma pele mascarada, artificial, o oposto do efeito desejado”, alerta. Outro truque eficaz para tirar o foco das olheiras, atenuar as bolsas sob os olhos e melhorar a aparência de um olhar cansado é iluminar o cantinho interno dos olhos. “Coloque uma gota de corretivo em cada canto, espalhe delicadamente com a ponta do dedo e repare como seu olhar ganhará vitalidade.”

No dia a dia, o primer também não deve ser esquecido. “O primer, uma espécie de pré-base, é um ótimo aliado do corretivo, pois também ajuda a atenuar linhas finas e a vermelhidão do rosto”, afirma. “O efeito combinado dos dois produtos é sucesso na certa.”

Passo a passoA aplicação do corretivo não tem segredo, desde que se siga a ordem certa da aplicação dos produtos. Depois do primer, o próximo passo é uniformizar a pele com a base. Na sequência, aplicar o corretivo mais claro nas olheiras e o de tom da pele nas manchas e espinhas. “Para espalhar de maneira uniforme, use um pincel específico ou aplique com a ponta dos dedos, dando batidinhas suaves até a completa aderência do produto”, conta Torquatto. O próximo passo e corrigir as pálpebras, região que costuma ter pequenos vasinhos que podem deixar a pele mais escura. Depois é só aplicar um pó de textura bem leve, “apenas para segurar toda a correção anterior”, diz o expert.

Eclético, o corretivo também permite alguns truques – pode ser um ótimo aliado do batom, por exemplo. A dica é de Adriano Oliveira: aplique nos lábios uma camada de corretivo e dê leves batidinhas de pó facial. Logo após, passe o batom. “Aí está um jeito de mostrar o tom real do batom, sem a interferência da cor natural dos lábios”, afirma. “Esse truque também deixa o contorno definido”, arremata.

UOL

Beleza e Moda