Atualidades

7 mulheres poderosas do Cinema Nacional

Atualizado em: 22/06/2015

dia-cinema-nacional-625x340

A sexta-feira chegou e nada melhor que curtir um cineminha depois do expediente, não é mesmo? Para quem não sabe, hoje é o Dia do Cinema Brasileiro! A data 19 de junho foi escolhida porque marca o dia em que foram registradas as primeiras imagens em solo brasileiro, no ano de 1898, pelo italiano Afonso Segreto. O cenário escolhido foi a baía de Guanabara, realmente uma paisagem que merecia registro!

Para comemorar este dia, fizemos uma lista para relembrar personagens femininas marcantes no cinema brasileiro. Se você está com vontade de curtir um filminho à noite, ficam aqui as nossas dicas!

 

Olga Benário (Olga)

Com história baseada em fatos reais, o filme retrata a vida da militante comunista Olga Benário (Camila Morgado). Nascida na Alemanha no início do século XX, Olga é judia e comunista. Perseguida pela polícia, foge para Moscou, onde conhece o brasileiro Luís Carlos Prestes. Os dois recebem a missão de virem ao Brasil para participarem da Intentona Comunista, durante o governo de Getúlio Vargas. O filme é um retrato dos desafios políticos enfrentados por ela e do romance que viveu com Prestes.

olga

Zuzu Angel

Zuzu Angel (Patrícia Pillar) foi a estilista mais famosa do Brasil e também uma das mulheres mais corajosas deste país. A história dela começa com a fama pelo trabalho fenomenal que fazia no mundo da moda. Em um período que o Brasil tinha pouca visibilidade neste mercado, Zuzu colocou o Brasil em cena com suas costuras, que ganharam o mundo rapidamente. O contexto era de ditadura militar, mas até então ela estava alheia ao cenário político. A situação muda de figura quando seu filho Stuart, militante revolucionário, foi preso pelos militares e desapareceu. A partir daí, seu trabalho tornou-se um instrumento de contestação do regime militar e de protesto, na incansável busca pelo filho.

zuzu

Lúcia (Salve Geral)

A personagem vivida por Andréia Beltrão vive grandes mudanças e desafios em sua jornada. Após uma crise financeira familiar, ela vê o filho Rafael (Lee Thalor) se envolver em situações arriscadas, até parar na prisão. Em sua jornada para libertar o filho, acaba conhecendo a advogada de um traficante de peso no sistema prisional de São Paulo. Pela necessidade de dinheiro, aceita se envolver em transações ligadas à facções criminosas. O filme mostra o conflito de uma mãe descobrindo o mundo da criminalidade para tentar salvar o filho, bem como o cenário de caos estabelecido em São Paulo com os ataques comandados pelo PCC.

salve-geral

 

Dora (Central do Brasil)

Clássico que rendeu à atriz Fernanda Montenegro uma indicação como Melhor Atriz Principal no Oscar, primeira atriz latino-americana concorrendo nesta categoria. Na trama, ela vive uma escrivã que trabalha na Central do Brasil, no Rio de Janeiro, escrevendo cartas para analfabetos. Sua vida muda quando ela conhece um garoto que perdeu a mãe, vítima de um atropelamento, o qual deseja conhecer o pai, no Nordeste do país.

central-brasil

Lucinha Araújo (Cazuza – O Tempo Não Para)

Marieta Severo interpreta a amorosa Lucinha Araújo, mãe do ícone Cazuza. O filme traz a biografia do cantor e aborda o companheirismo da mãe, que amou e sofreu intensamente com a vida que o filho levou. Além de apoia-lo durante a batalha contra a Aids, ela acompanhou de perto a vida à mil que Cazuza levava. A história mostra a sensibilidade e a grandeza do amor de uma mãe que não poupou esforços para ver o filho feliz.

lucinha-cazuza

Verônica

Desta vez, a atriz Andréia Beltrão vive a professora Verônica. Trabalhando na rede municipal do Rio de Janeiro ela conhece o aluno Leandro. Um dia, ao perceber que ninguém foi buscá-lo na escola, ela segue com ele até a favela e descobre não só que os pais da criança foram assassinados, mas também que os criminosos estão atrás dele. A partir daí, a trama se desenvolve mostrando o esforço dela para proteger e esconder o menino.

veronica

Elena

Aclamado documentário dirigido por Petra Costa, que conta sua relação com a irmã, Elena. A irmã da cineasta viaja para Nova York com o sonho de tornar-se atriz. Ela sai do Brasil no conturbado período da ditadura e deixa a irmã Petra, então com 7 anos. Cerca de 20 anos depois, Petra segue para Nova York em busca da irmã, contando apenas com pistas deixadas em diários, fotos e outras recordações.

elena

 

 

 

Fonte: Da Redação com Finanças Femininas

Atualidades